Publicidade
Manaus
POLÍTICA

Wilson Lima solicita reunião com Bolsonaro para discutir Zona Franca e segurança

As pautas do futuro encontro com o presidente eleito serão diz respeito aos benefícios fiscais do modelo ZFM, repasses de investimentos para fortalecer a segurança pública do Estado e para a conclusão de obras que estão paradas 02/11/2018 às 16:55 - Atualizado em 02/11/2018 às 17:11
Show wilson 058e2c08 19c6 48c6 aa72 cd0718a2eb93
Foto: Divulgação
Rafael Seixas Manaus (AM)

O governador eleito Wilson Lima (PSC) vai solicitar uma reunião com o novo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), para a próxima semana no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa de Wilson.

As pautas do futuro encontro com o presidente eleito serão os benefícios fiscais do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), repasses de investimentos para fortalecer a segurança pública do Estado e para a conclusão de obras que estão paradas.

Bolsonaro já destacou em outras ocasiões que defende o modelo ZFM. Nesta sexta-feira (2), por exemplo, o presidente eleito convocou uma reunião, com urgência, para tratar da Zona Franca. O presidente estadual do PSL, Ubirajara Rosses, que estará no encontro juntamente com o deputado federal eleito pela sigla, o delegado federal Pablo Oliva, confirmou o encontro para a coluna Sim & Não do jornal e portal A Crítica.

A pauta do encontro é voltada para a retomada do crescimento da ZFM e, sobretudo, a preservação de suas conquistas fiscais combatida pela indústria de São Paulo.

Em dezembro do ano passado, quando esteve na capital amazonense, Bolsonaro apontou a Superintendência da Zona Franca de Manaus como “politizada”. “O Brasil precisa aquecer essa economia, assim então, a Zona Franca voltará a ser como antes. Isso (ZFM) será mantido”, destacou na época.

Em Manaus no mês de setembro deste ano, o vice de Bolsonaro, general Hamilton Mourão (PRTB), disse que é preciso manter o modelo ZFM e estudá-lo para gerar mais benefícios.

“Nós precisamos aqui de políticas de incentivo. Temos um carro-chefe no Amazonas que é a Zona Franca. Tem a questão das isenções e nós temos que estudar isso, porque não pode se retirar. Temos que colocar crédito maior para os empresários investirem; a questão da biotecnologia, da biodiversidade, que se chega a ter o contrabando de riquezas; várias áreas que o Governo Federal pode contribuir com o Estado do Amazonas”, comentou.

Publicidade
Publicidade