Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019
RESPEITO AO AMOR

Xô, preconceito! Rainha de Bateria e companheira simbolizam enredo da Primos

Rainha de Bateria Keise Rosa tem uma união estável com a instrutora de auto-escola Neida Correia. "Estamos representando o não ao preconceito”, afirmou Neida



casal_B2D872D2-E777-4862-A76F-DEED54714212.JPG Foto: Euzivaldo Queiroz
02/03/2019 às 21:23

Com um samba de combate ao preconceito em suas diversas formas, a escola de samba Primos da Ilha, trouxe para avenida um exemplo na prática do enredo na história de vida da Rainha de Bateria Keise Rosa que é casada em união estável com a instrutora de auto-escola e membro da harmonia da escola de samba, Neida Correia.

Keise e Neida estão juntas há quatro anos, sendo que em união estável juridicamente desde 15 de setembro de 2018, quando oficializaram a relação. Elas são o exemplo da diversidade e do respeito ao próximo neste Carnaval. Tudo a ver com o enredo da escola da azul e branco, que é “Não queremos aceitação, queremos respeito! Se quer falar de cura, cure o seu preconceito!”, num clamor contra a homofobia e a discriminação.



“O enredo fala sobre a minha vida e da minha companheira. Estou muito feliz e estamos mostrando na avenida a luta contra todos os tipos de preconceito. Estamos representando o não ao preconceito”, afirmou Neida.

A rainha de bateria da Primos da Ilha destaca que a bandeira da diversidade não se resume ao homossexualismo. “A escola também retrata o preconceito de raça, de doenças e também a dificuldade que muitas pessoas sofrem no meio religioso tanto em igrejas católicas e evangélicas como no candomblé. Venho para representar a diversidade com muita alegria, felicidade e a gente vem em busca de permanecer no bloco especial”, disse Keise que também foi eleita Mulata de Ouro.

Keise, que é estudante do curso de Enfermagem, e Neida, instrutora de autoescola, se conheceram fora do Carnaval, mas a união se fortaleceu ainda mais com a escola de samba.

Ficha técnica

Escola: Primos da Ilha

Enredo: “Não queremos aceitação, queremos respeito! Se quer falar de cura, cure o seu preconceito!”

Fundação: 21 de março de 1990

Componente: 2.300

Entrada na avenida: 20h50


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.