Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
Ideologia de Gênero

PL que proíbe o debate de ‘ideologia de gênero’ nas escolas avança na CMM

Vereador Roberto Sabino (Pros) defende que só aos 16 anos uma pessoa possa decidir por “queimar a rosca” onde quiser. Em idade escolar, ele disse que debates sobre ideologia de gênero são inaceitáveis



11083997_824725210914044_7039978453080010368_o.jpg Em seu voto, o vereador Roberto Sabino (Pros) usou termos de baixo calão ao sugerir que os estudantes, após 16 anos, podem 'queimar a rosquinha' onde quiserem
30/05/2016 às 21:48

O vereador Roberto Sabino (Pros) defendeu, ontem (30), que somente aos 16 anos uma pessoa pode decidir por “queimar a rosquinha” onde quiser. Em idade escolar, o parlamentar disse que debates sobre ideologia de gênero são inaceitáveis. Foi com o voto de Sabino, nesses termos, que 30 vereadores aprovaram a ida do projeto de lei que quer proibir nas escolas municipais debates sobre ideologia de gênero para análise na Comissão de Educação (Comed) da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A declaração do parlamentar foi dada durante a discussão do projeto na ordem do dia – que contém os projetos de lei e outras proposições, dos parlamentares e do Poder Executivo, que serão votados na sessão.

“Quero dizer que nós não aceitamos esse tipo de argumento dentro da escola, no que se refere às crianças em formação. Depois dos seus 16, 18 anos ele ou ela tem a opção de queimar a rosca, a rosquinha aonde quiser. Essa é a verdade. Nós não aceitamos e vamos derrubar qualquer projeto que venha querer dar liberdade sexual para as nossas crianças que ainda estão em formação”, declarou o vereador.

Na semana passada o vereador de oposição, Waldemir José (PT), chegou a pedir vista para analisar a proposta e ontem leu seu parecer contrário ao PL.”A liberdade de gênero deve ser um valor democrático, tão legítimo quanto à liberdade religiosa. Somos contrários a aprovação desse projeto, por entendermos que o ato da escola tratar da ideologia de gênero não representa de forma alguma a destruição da família, dos valores e morais alicerçados no que chamamos de lei natural”, avaliou.

De autoria do vereador Marcel Alexandre (PMDB), o projeto de leio 389/2015, tem o objetivo de proibir “na grade curricular das Escolas do município de Manaus as atividades pedagógicas que visam à reprodução do conceito de ideologia de gênero. 

Além de Waldemir José, os vereadores Professor Bibiano e Rosi Matos, também do PT, votaram contrário a ida do PL para a Comissão de Educação.

Tramitação

A proposta já recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e agora seguiu para a COMED, presidida pela vereadora Therezinha Ruiz (DEM).

“Que sociedade nós queremos? Estou falando sobre o conceito de ideologia de gênero, que se colocado na nossa grade curricular nós teremos o resultado que não imaginamos. Quem tem que lidar com isso é a família, os pais. Se a escola vai adotar isso para ampla discussão, consultando os pais, coloquem profissionais qualificados. Porque o que está ocorrendo é o surgimento de uma militância dentro das escolas e que está vindo na direção dos nossos filhos e das nossas crianças e nós precisamos nos posicionar”, observou Marcel.

Número

12.127 professores lecionam para  232.928 alunos da Rede Municipal de Ensino em Manaus. Hoje, a capital possui 494 escolas, de acordo com a Secretaria Municipal de Ensino (Semed).

Projeto

O projeto de lei 389/2015, de autoria do vereador Marcel Alexandre (PMDB) diz em seu artigo 2° que “considera-se, para efeito desta lei, como ideologia de gênero, a ideologia, segundo a qual, os dois sexos, masculino e feminino, são considerados construções culturais e sociais”.

Opinião dos vereadores

Você é favorável ou contrário ao projeto de lei que quer proibir nas escolas municipais debates sobre ideologia de gênero?

Joãozinho Miranda 

“Sou favorável. A criança antes de entrar na escola recebe uma identidade - masculino ou feminino. Algo contrário a isso é imposição de ideologia”


 

 

Sildomar Abtibol 

“Sou favorável. Não podemos deixar que essas organizações se ocupem de destruir as nossas famílias. Deus voltará para julgar cada um”

 

 


Professor Bibiano

“Sou contrário ao projeto. Muitos dos senhores vereadores confundem ideologia de gênero com identidade de gênero. Vamos ler!”


 

 

Walfran Torres

“Sou favorável. Esse conceito de ideologia de gênero é maldito. A ideologia nos remete ao aviltamento (vexame) da moralidade ”

 

 


Elias Emanuel

“Sou favorável. Mas contra o conceito de ideologia de gênero, que diz que a opção sexual se constrói a partir de influências sociais e culturais”

 

 

 

Luis Mitoso

“Sou favorável a proposta. Para mim homem nasce homem e mulher nasce mulher. A ideologia de gênero é a mais radical ofensa contra Deus”

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.