Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
POLO DE DUAS RODAS

Yamaha dribla crise na Argentina e investe em fábrica de Manaus

Apesar da queda de 70% nas exportações de motocicletas para a Argentina, a empresa instalada em Manaus pretende aumentar em 6,1% os investimentos da sua linha de produção



ya_aha_2E8B4401-25EE-436A-853B-AADC1B8FCBBF.JPG Foto: Junio Matos
24/01/2020 às 07:25

Com a produção acelerada no polo de duas rodas, empresários do setor projetam crescimento para este ano. A Yamaha, segundo maior player de motocicletas no Brasil, abriu as portas da fábrica para uma visita técnica com a imprensa na manhã de ontem (23) e apresentou um balanço da produção de 2019, com projeções para o ano de 2020.

Há 65 anos no mercado global e 35 anos na Amazônia (que serão completados em 2020), a multinacional teve, em 2019, participação de 13,8% no polo de duas rodas, com um total de 153,1 mil unidades produzidas. O crescimento de 0,91% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram produzidas 151,744 mil motocicletas.



O gerente executivo da Yamaha, Anderson Chaves destacou que aplicar novos investimentos na Zona Franca de Manaus é uma das premissas da empresa, e reforçou a necessidade  de preservação do modelo. 

“Esperamos que a Zona Franca continue na Região. Queremos investir na Região, com o desenvolvimento de novos produtos e novas tecnologias, mas para isso é necessário que haja  segurança. Nossa matriz sabe o quanto a Yamaha Amazonas é importante, e  queremos preservar a Amazônia”, comentou.

Com relação às vendas, foram mais de 149 mil unidades no atacado, com aumento de 8,51%. Já o número de emplacamentos foi de 151,1 mil.

O gerente de relações institucionais da Yamaha, Anderson Cagnino disse que os números resultam da retomada do crédito, e animam o setor. “O setor de motociletas é muito dependente de crédito, e o crédito está aos poucos sendo retomado”, destacou.

A Yamaha exportou pouco mais de 7 mil unidades em 2019, uma queda de mais de 70%, causada pela crise econômica na Argentina, principal destino das vendas para o exterior. Uma das estratégias da fábrica para driblar esse resultado é prospectar outros países, explorando novos mercados no mundo asiático.

Balanço geral

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) apresentou,  ontem, um balanço geral de 2019. De acordo com os dados entre janeiro e dezembro do ano passado o número de unidades produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM) foi de 1,1 milhão, enquanto a produção de 2018 fechou a balança com pouco mais de 1 milhão.

A perspectiva para 2020 é que também haja um aumento na produção, com um volume total estimado em 1,17 milhão de motos fabricadas, um aumento de 6,1% em relação a 2019, conforme destacou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian. 

“Os motivos para esta expectativa de crescimento estão no aumento da confiança do consumidor, maior oferta de crédito, lançamento de novos produtos com tecnologias mais avançadas e evolução da demanda por veículos”, diz.

News whatsapp image 2019 05 27 at 11.54.48 8d32dbdd 4f80 4c51 b627 e3873c2e56de
Repórter
Cientista Social, Escritora e Jornalista. Repórter de A Crítica, apaixonada pela arte de contar histórias.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.