Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
Alvo

Youtuber Felipe Neto é criticado por vereadores em sessão da CMM

Com aproximadamente 30 minutos de duração, as críticas foram feitas por vereadores bolsonaristas



felipe-neto__1__A85D3BD3-8039-45DA-A191-7B72A2D6D45E.jpg Foto: Reprodução/Internet
04/08/2020 às 16:12

Às portas do período de campanha pela reeleição e a atual conjuntura da capital com problemas de saúde, educação e infraestrutura, a sessão da Câmara Municipal de Manaus realizada na manhã de hoje (4) dedicou cerca de 30 minutos ao Youtuber Felipe Neto.

Vereadores da CMM utilizaram seu tempo de fala para fazer duras críticas ao criador de conteúdo carioca de 32 anos e dizer que ele seria uma má influência para as crianças e jovens brasileiras.



Os vereadores evangélicos Wallace Oliveira (PROS) presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e dos Valores Cristãos - FEPACRI, Chico Preto (DC), Amauri Colares (REP) repudiaram Felipe e defenderam que o carioca é má influência para sociedade.

Wallace se disse preocupado com a formatação do novo processo que chamou de “ativismo transformador”, que segundo ele, seria encabeçado por pseudolíderes. “Nada agregam e trazem de positivo para sociedade e muito pelo contrário. São colocados como líder mas não representam a sociedade de bem, os bons costumes e tudo aquilo que temos como parâmetro de princípios e relacionamento familiar”, iniciou.

O vereador afirmou ainda que o conteúdo desses ativistas é perigoso e querem invadir as casas enquanto essas pessoas de bem estão trabalhando para trazer sustento ao lar. “É muito preocupante que quando visitamos essas páginas para coletarmos informações e vermos citações que trazem o incentivo à pedofilia e a violência contra crianças e mulheres”, disse.

“Como pai, cidadão e vereador eleito pela cidade de Manaus, nós estaremos sempre usando a nossa voz na direção de denunciar tais comportamentos e aberrações que querem ser trazidos para o seio da sociedade saudável dentro de uma normalidade. A família é o eixo centro. Uma família consolidada em princípios éticos, morais e cristãos dentro de um processo de relacionamento é algo fundamental, tanto é que a bíblia a relata como uma instituição deixada pelo próprio senhor”, defendeu.

Wallace disse que Felipe Neto não tem respaldo nenhum para trazer algum tipo de informação saudável para os seios da família. “Não podemos ficar calados para isso. Essa minoria que quer se sobrepor a uma maioria é a coisa mais esdrúxula que pode haver”, disse.

Chico Preto protestou a respeito da postura do Presidente da Câmara Rodrigo Maia, Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Felipe Santa Cruz e do Presidente do Tribunal Superior Eleitoral Luís Roberto Barroso, que segundo Chico “dão palanque” ao youtuber.

“O senhor Felipe Neto é uma influência nociva sem dúvida alguma. Me incomoda perceber 3 autoridades dando guarida as leseiras que o felipe neto profere na internet. É perigoso porque muitas vezes pais de maneira desavisada permitem que seus filhos sejam contaminadas pela influência nociva do felipe neto”, salientou.

“Esse homem chamado Felipe Neto que aos 32 anos de idade, se traveste de adolescente pintando o cabelo da forma mais esdrúxula que você pode analisar para exatamente criar uma espécie de vínculo com os nossos jovens para semear contra tudo que vem de encontro aos valores do cristianismo, do direito e da família”, disse.

O vereador disse ainda que o youtuber “vomita um monte de asneiras sobre a figura do então presidente Jair Messias Bolsonaro”.

Membro da Fepacri, Amauri Colares (REP) disse que está nascendo uma nova ordem, que ele chamou de “Ordem mundial da desconstrução da família” e disse que os vereadores sabiam de onde a ordem estaria partindo, mas não disse para todos.

Amauri disse que é necessário que os vereadores falem em defesa da família tradicional brasileira. “Se nós temos uma família bem estruturada, ética, moral e com os bons princípios, vamos ter uma sociedade melhor”, disse.

O vereador salientou também que na escola precisa ser ensinado disciplinas básicas e não ensinar crianças sobre educação sexual e afirmou que esse ensinamento levam aos abortos e doenças no país. 

“Numa idade até os 12, 13 anos não tem o discernimento sexual que leva aos abortos, doenças que são transmitidas ao nossos jovens e adolescentes por falta dessa maturidade, ensinamento e libertinagem. As nossas autoridades deveriam proteger essas crianças e jovens”, disse.

Pena de morte

O vereador Sassá da Construção Civil (PT) parabenizou Wallace pelo levantamento e disse que existem muitos casos de violência sexual contra crianças no meio que ele defende, a construção civil.

“Eu sei que é muito duro falar assim na tribuna, mas é duro você ver um pai, uma mãe chorar porque a filha de menor foi estuprada. Eu acho que a câmara federal e o senado federal tem que criar uma lei. Tem que ter pena de morte para esse tipo de pessoa para que nunca mais ele faça isso”, afirmou o vereador.

“Jamais vamos permitir uma violência dessa. Já que o governo Bolsonaro pôs uma lei de mudar a lei do país, cria essa lei que estuprador de criança tenha pena de morte ou perpétua”, disse.

Maria Luiza Dacio
Repórter do Caderno A do Jornal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.