Publicidade
Manaus
TRÂNSITO

Zona Azul suspende novos cadastros de moradores do Centro após fraude

De acordo com o consórcio, os novos cadastros foram suspensos, temporariamente, porque pessoas que não eram moradoras da região central estavam utilizando o benefício irregularmente 25/01/2019 às 20:50 - Atualizado em 26/01/2019 às 11:31
Show zona azul 8210247b b251 4d43 a560 271fdf8eddbc
Foto: Jair Araújo
Silane Souza Manaus (AM)

O cadastro de moradores do Centro de Manaus para utilização das vagas do estacionamento rotativo Zona Azul, com os benefícios está suspenso e sem previsão para retornar. A informação foi confirmada ao Portal A Crítica pelo próprio consórcio que administra o sistema. A reportagem fez o questionamento após receber denúncia de moradores que não estavam conseguindo se cadastrar. 

De acordo com o consórcio, os novos cadastros foram suspensos, temporariamente, devido à constatação de que pessoas que não eram moradoras da região central estavam utilizando o benefício irregularmente. “Já foram constatados casos de comerciários que não moravam no Centro e que tinham feito cadastro como moradores”, afirmou em nota.

O consórcio informou que os novos cadastros estarão suspensos até que seja concluído um levantamento dos beneficiários. Mas tal investigação, que vem sendo feita com base nos dados fornecidos, não tem previsão para ser concluída. A única orientação dada pelo administrador do Zona Azul é que os moradores e comerciários que ainda não fizeram o cadastro aguardem a conclusão do levantamento. 

Até agora, segundo dados do consórcio, foram cadastrados 506 moradores e 248 comerciários. O primeiro é isento de pagar a taxa do estacionamento rotativa, já o segundo paga 50% do valor. “Lembrando que não existe obrigação legal do consórcio dar essa gratuidade, foi feito um acordo que beneficiou os moradores e comerciantes do Centro, onde o Zona Azul está implantado, ao todo, cerca de 30 ruas da região central”, disse em nota. 

Questionado, o consórcio não comentou sobre o número de pessoas que foram constatadas utilizando o benefício irregularmente. Limitou-se a dizer que um levantamento ainda está sendo feito e quem, comprovadamente, estiver de forma irregular usufruindo o benefício, não contará mais com o mesmo. 

No último dia 23, o assessor parlamentar Eduardo Cogo publicou, em suas redes sociais, um vídeo denunciando a falta de cadastro para utilização das vagas do estacionamento rotativo Zona Azul, com os benefícios concedidos. Ele relatou que esteve na sede do consórcio a fim de realizar o cadastramento, enquanto morador, para usufruir da gratuidade do pagamento, mas para sua surpresa foi informado pelos funcionários que tal benefício havia sido cancelado. “Ou seja, o morador vai ter que continuar pagando. O que me assombra é que isso não foi divulgado na imprensa tão pouco por alteração na legislação, ou qualquer que seja”, declarou.

Falta troco na compra via monitores

Outra situação alvo de reclamação dos usuários do estacionamento rotativo Zona Azul é a falta de troco dos monitores que atuam no sistema. O Consórcio Amazônia  informou que busca diariamente resolver essa questão.

“Assim como faltam moedas no comércio, em alguns casos, pode acontecer no Zona Azul. Por isso, o consórcio orienta que o usuário utilize as plataformas on line, que são rápidas e práticas, e dão mais comodidade aos usuários”, comunicou o consórcio em nota.

O app Zona Azul Manaus está disponível, gratuitamente, nas lojas Google Play e Apple Store. A compra de créditos (recarga) de R$ 2,45/hora, também pode ser feita pelo site. Há também a opção de adquirir créditos diretamente nos mais de 50 pontos de venda (bancas de jornais e estabelecimentos comerciais distribuídos no Centro e identificados no site) ou, em último caso, com os monitores.

Seis mil usuários por dia

Cerca de 80 mil veículos já fizeram uso, pelo menos uma vez, do sistema de estacionamento rotativo Zona Azul, em Manaus. Por dia, são aproximadamente seis mil usuários, que buscam o sistema para agilizar o estacionamento em 30 ruas do Centro da capital amazonense. O pico de uso ocorreu nos meses de novembro e dezembro, quando uma média de 40 mil veículos, por mês, utilizaram o Zona Azul na cidade.

Só em aparelhos celulares do tipo Android, foram registrados mais de 10 mil downloads no aplicativo do sistema. “Tivemos um final de ano considerado tranquilo e acreditamos que o sistema foi muito útil para quem precisou comprar no Centro”, disse o diretor operacional do Consórcio Amazônia, Guilherme Rocha.

O motorista que se cadastra e utiliza as plataformas digitais e adquire o crédito antecipado, possui vantagens. “O usuário que baixou o aplicativo não precisa procurar os monitores para validar seu estacionamento. Isso será feito de forma automática. Outra vantagem é que, se o motorista comprou crédito para apenas uma hora e vai precisar demorar mais que isso, por exemplo, ele poderá adquirir esse tempo extra pelo próprio aplicativo, ou site”, disse Rocha.
 
Como usar o App

O usuário deve procurar, na loja de aplicativos do seu celular, o Zona Azul Manaus. Ao baixar a ferramenta, o primeiro passo será criar uma conta, caso nunca tenha utilizado.

Ao digitar seu e-mail e senha, abrirá uma nova janela para o usuário inserir o CPF ou CNPJ, a placa do veículo e o tipo do veículo. Depois de verificar os dados, será necessária a confirmação no e-mail cadastrado.

Após essa etapa, é só comprar os créditos, cadastrando um cartão. O saldo cairá, imediatamente, e a validação do ticket será feita pelo monitor, automaticamente.

As 2,6 mil vagas e onde elas estão

O sistema administra 2.673 vagas de estacionamento, disponíveis na avenida Eduardo Ribeiro e nas ruas 10 de Julho, Barroso, Henrique Martins, Rui Barbosa, 24 de Maio, Costa Azevedo, Marçal, Dona Libânia, Monsenhor Coutinho, Tapajós, Lobo D’Almada, Joaquim Sarmento, José Clemente, Ramos Ferreira, Frei Lourenço e Ferreira Pena. As referidas vagas atendem a demanda de quem precisa estacionar no Centro de Manaus.

Publicidade
Publicidade