Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
Manaus

Zona Franca de Manaus ganha apoio do PSD

Presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, disse que os parlamentares da sigla votarão a favor da PEC que prorroga a ZFM por mais 50 anos



1.gif Encontro contou com a presença do líder do PSD no Senado, Sérgio Petecão (em pé), da senadora Vanessa Grazziotin, do prefeito Artur Neto, da secretaria de Governo Rebecca Garcia
15/04/2013 às 09:44

Os 55 deputados federais do PSD, a terceira maior bancada na Câmara de Deputados, votarão pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 103/2011, que prorroga os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus (ZFM) por mais 50 anos. A PEC tem previsão de entrar em votação na primeira quinzena de junho e precisa de, pelo menos, 308 votos para ser aprovada.

O apoio do PSD à prorrogação da ZFM foi anunciado neste domingo (14) pelo ex-prefeito de São Paulo e presidente Nacional do partido, Gilberto Kassab, durante encontro patrocinado pelo governador Omar Aziz (PSD). O “café da manhã”, realizado no auditório do Hotel Caesar Business, em Manaus, contou com a participação do prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), da secretária de Governo Rebecca Garcia de prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais.



Além da prorrogação da ZFM, o encontro do PSD tem como pano de fundo a votação da PEC que trata do ICMS diferenciado de 12% para o Amazonas. “Agradeço a generosidade do nosso partido em compreender a importância do Amazonas e da Zona Franca. Trago oficialmente o apoio do nosso partido para aprovarmos o mais rápido possível esse projeto”, declarou Kassab.

O presidente nacional do PSD defendeu que a perenização do modelo ZFM é necessária. “Após a aprovação é evidente que nós temos que começar a pensar numa Zona Franca permanente”, disse.

Com a participação dos líderes do PSD no Senado, senador Sérgio Petecão (PSD-AC), e na Câmara de Deputados, deputado federal Eduardo Sciarra (PSD-PR), o governador Omar Aziz  garantiu esforços nas duas Casas para a aprovação das propostas que beneficiam o Amazonas. “São iniciativas como essas que nos farão alcançar os nossos objetivos, que são aprovar a prorrogação e, principalmente, a Resolução que nos dá o diferencial do ICMS lá no Senado”, disse Omar Aziz.

A expectativa do governador é que o Governo Federal mantenha o compromisso assumido nas eleições de 2010, quando Omar apoiou a eleição de Dilma. “Ela se comprometeu conosco com essas três questões (prorrogação da ZFM, extensão dos benefícios à Região Metropolitana de Manaus e autonomia na produção de energia elétrica). Em 2010 o povo amazonense fez a sua parte”, lembrou Omar.

Omar afirma que não é candidato

“Eu não sou candidato a nada por enquanto. Não existe a menor possibilidade deu estar discutindo a eleição faltando um ano e meio pra acontecer”, disse neste domingo (14), o governador Omar Aziz (PSD), ao comentar a pesquisa divulgada na última terça-feira (9) pelo líder da maioria na Assembleia Legislativa (ALE-AM), Chico Preto (PSD). A consulta coloca Omar com 55% das intenções de voto para o Senado.

“Não existe isso. Eu não entro nessa pegadinha não. O meu adversário (senador Alfredo Nascimento) na última eleição pensava dessa mesma forma. Pesquisa é momento. A eleição é no ano que vem. O que digo aqui é que pesquisa pode dar 100% e isso não vai mexer nos objetivos que tenho com o governo”, afirmou o governador.

Na pesquisa encomendada pelo líder dos partidos que apoiam o governo de Omar, os 1.100 entrevistados foram perguntados se votariam em  Omar Aziz, Alfredo Nascimento ou Amazonino Mendes se a eleição para o Senado fosse hoje. A sondagem foi feita pela empresa Perspectiva entre os dias 4 e 6 deste mês.

O governador apareceu com 55% das intenções de votos, Alfredo com 14% e Amazonino com 95%. “O que vai ser do meu futuro político não depende só de mim. A questão eleitoral é muito cedo pra se fazer uma avaliação”, disse Omar.

‘Ficaria honrado em ter Artur no PSD’

O presidente nacional do PSD, e ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, avaliou que a possível candidatura do governador Omar Aziz (PSD) ao Senado “será muito bem vinda (ao partido”. “(O Omar) será um grande senador”, disse Kassab, que também fez um afago no prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB). “O Artur tem uma ótima relação comigo também e como presidente do PSD ficaria muito feliz de ter um quadro como o Artur filiado ao partido”, disse. O tucano de Manaus ameaçou sair do PSDB caso o partido vote contra a PEC da Zona Franca.

Kassab afirmou que em São Paulo o partido “está caminhando para ter uma candidatura a governador”, mas não confirmou se ele será o candidato. Hoje o PSD está fora tanto do governo de São Paulo, comandado pelo tucano Geraldo Alckmin (PSDB), quanto da prefeitura, que está sob o comando do  petista Fernando Haddad (PT).

Questionado sobre os interesses do PSDB e do PT, contrários às intenções do PSD com relação à Zona Franca de Manaus, o líder do PSD minimizou o conflito. “Vim aqui trazer a voz do partido em nível nacional. Nós temos que aprender a pensar no Brasil. A questão agora é o Amazonas e todos nós temos que compreender que o Amazonas precisa da Zona Franca”, disse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.