Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Manaus

Zona Franca possui problemas pontuais, afirmam titulares da Suframa e da Seplan

Aos olhos dos titulares da Suframa, Thomaz Nogueira, e da Seplan, Aírton Claudino, modelo continua andando bem


25/04/2013 às 07:29

Durante a 244ª reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado (Codam), realizada nesta quarta-feira (24) no auditório da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam), representantes dos órgãos de governo negaram que o modelo Zona Franca esteja passando por uma crise, mas que há problemas pontuais em algumas empresas que fazem parte da dinâmica da economia. Eles se referiam indiretamente a demissões ocorridas recentemente em fábricas do polo industrial de Manaus (PIM). Na ocasião foram aprovados 42 projetos industriais de implantação, diversificação e atualização.

O superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, disse que os percalços são habituais da atividade industriais. “Mas estamos em um bom momento, em crescimento da atividade. Vamos desmistificar essas coisas”.

Já o secretário de Planejamento do Estado, Airton Claudino, deixou claro que há não uma preocupação do Estado quanto a isso. “Não estamos estressados, estamos sim atentos para agirmos quando necessário”.

Representantes de entidades de classe e do governo também se demonstraram preocupados com a votação do Projeto de Resolução que unifica as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), que está tramitando no Senado.

publicidade

“Demos um passo no sentido de consolidarmos a reforma do ICMS. Achava que essa era o grande desafio de 2013, quando assumi a secretaria. Tudo começou com a decisão do governo de bancar a reforma tributária e esgotar o modelo de guerra fiscal”, elogiou o secretário de Estado da Fazenda, Afonso Lobo.

Thomaz Nogueira ressaltou o que a proposta de manter a alíquota do ICMS em 12% para benefício da atividade econômica no Amazonas provoca animosidade em outros Estados que não gozam de benefícios fiscais. “É muito mais fácil combater os argumentos de São Paulo do que daqueles Estados mais pobres. O desenvolvimento da Zona Franca de Manaus tem que levar em consideração os aspectos da Região Amazônica”.

Para isso, a Suframa, que possui áreas de livre comércio no Acre, Amapá, Roraima e Rondônia, vai promover a partir de sexta-feira, reuniões nas capitais dos Estados citados com objetivo de discutir ideias para ampliar o desenvolvimento econômico nessas áreas.

Pauta

Na segunda reunião do ano, os conselheiros do Codam aprovaram 42 projetos industriais com recursos estimados em R$ 875.788 milhões, que devem projetar 2.054 vagas no mercado de trabalho, no período de três anos. Do total, 16 projetos foram de implantação, como da Positivo Informática que irá produzir telefone celular digital, a Digibras que também vai fabricar celulares e tablets e a Bellvin Indústria e Comércio de Vinhos que já está produzindo bebidas alcóolicas em Rio Preto da Eva.

publicidade
publicidade
Bancada do AM tem reunião com Paulo Guedes nesta quarta (24) em Brasília
STF julga nesta quarta-feira (24) processo crucial para a Zona Franca de Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.