Publicidade
Multimídia
Multimídia

Quatro mil presos são vacinados contra a gripe no Amazonas

Internos e funcionários do sistema prisional fazem parte do público-alvo da campanha de vacinação deste ano do Ministério da Saúde (MS), junto com as crianças a partir dos seis meses e menores de cinco anos, idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes e mulheres com até 45 dias após o parto 22/05/2015 às 20:34
Show 1
A recomendação do secretário Louismar Bonates foi aumentar a porcentagem de internos protegidos contra a gripe, que em 2014 foi de 46%
acritica.com Manaus (AM)

Cerca de quatro mil internos da Capital, além de mais de cem funcionários da sede da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), receberam a vacina contra a gripe. A ação começou no dia 27 de abril e encerrou nesta sexta-feira (22). As informações são da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).

Os internos e funcionários do sistema prisional fazem parte do público-alvo da campanha de vacinação deste ano do Ministério da Saúde (MS), junto com as crianças a partir dos seis meses e menores de cinco anos, idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes e mulheres com até 45 dias após o parto. O objetivo da ação é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações dos presos causados pela doença. 

A recomendação do secretário Louismar Bonates foi aumentar a porcentagem de internos protegidos contra a gripe que em 2014 foi de 46%. Esse número chegou a 63% em 2015, o que representa um comprometimento de toda a equipe envolvida na campanha e uma segurança maior para toda a população carcerária. “As pessoas privadas de liberdade estão expostas a um mesmo ambiente, é importante cuidar delas”, lembrou.

Um dos funcionários vacinados foi o pedagogo Arildo José Castro Alves, que atua na Escola de Administração Penitenciária (Esap) e trabalha há 10 anos no sistema prisional. Ele conta que toma a vacina desde 2010 e que se sente mais seguro para exercer sua função. “Imunizar presos e funcionários nos deixa mais tranquilos para trabalhar. Nunca mais tive uma gripe forte”, disse.

Recomendação

Segundo o Ministério da Saúde (MS), a escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). São priorizados os grupos mais suscetíveis às doenças respiratórias. Ainda segundo o Ministério, a vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. A imunização via injeção protege contra os subtipos do vírus influenza – H1N1 e H3N2 e B – e demora até 15 dias para fazer efeito.

Publicidade
Publicidade