Publicidade
Parintins 2017
contratempo

Alegoria que traria cunhã-poranga na 1º noite do Azul quebra e é substituída

O carro-alegórico traria a cunhã-poranga Maria Azêdo, na primeira noite de apresentação do Boi Azul, nesta sexta-feira. Mas por conta do incidente, a cunhã irá entrar na Lenda Amazônica Tandavú – a fera dos rios, dos artistas Nei Meireles e Márcio Gonçalves, que era originalmente da segunda noite. 24/06/2016 às 16:12
Show juma2
Fotos: Aguilar Abecassis
Lorenna Serrão Parintins (AM)

Tubo de alegoria da Lenda Amazônica "Juma", do artista André Amoêdo, cedeu na manhã desta sexta-feira (24) - algumas horas antes da estreia do bumbá na arena do Bumbódromo no 51º Festival Folclórico de Parintins - e a estrutura precisou ser substituída.

O carro-alegórico traria a cunhã-poranga Maria Azêdo, na primeira noite de apresentação do Boi Azul, nesta sexta-feira. Mas por conta do incidente, a cunhã irá entrar na Lenda Amazônica Tandavú – a fera dos rios, dos artistas Nei Meireles e Márcio Gonçalves, que era originalmente da segunda noite.

“Foi apenas um contratempo, mas para a nossa sorte a Tandavú estava pronta e ela, que era da segunda noite, foi passada para a primeira. Isso não vai interferir em nada na evolução do Caprichoso hoje”, comentou André Amoêdo.

Ainda segundo o artista, Maria Azêdo iria sair do pescoço do Juma, mas infelizmente o contrapeso do rabo de lança, responsável por erguer a estrutura, se rompeu.

“Primeiro um tubo rompeu e depois os outros também e por isso nós decidimos soldar os tubos. Até o momento ainda não sabemos se alegoria irá ser apresentada na segunda ou na terceira noite do Caprichoso. Quem decidirá será o conselho de arte” completou Amoêdo.

A Lenda Juma tinha a princípio 24 metros de altura, mas de acordo com Amoêdo foi reduzida para 22 metros. Já a Tandavú tem aproximadamente de 18 metros.

Publicidade
Publicidade