Publicidade
Parintins 2017
TRANSMISSÃO

Clayton Pascarelli e Naiandra Amorim serão repórteres de arena no Festival de Parintins

Os jornalistas revelam ansiosos para esse momento ímpar na carreira deles. Naiandra se sente desafiada e Clayton quer viver a emoção de estar com o público direto do bumbódromo pela primeira vez 03/06/2017 às 05:00
Show zbv0103 80f
Foto: Márcio Silva
Mayrlla Motta Manaus (AM)

O Festival de Parintins vai ser transmitido para todo o País graças a parceria entre a TV A Crítica e a TV Cultura. Quem vai trazer toda a emoção direto do bumbódromo para os telespectadores serão os jornalistas da Rede Calderaro de Comunicação (RCC), Clayton Pascarelli e Naiandra Amorim. A apresentação oficial do festival fica por conta de Ludimila Queiroz e Wilson Lima. 

De acordo com o diretor-presidente do Sistema A Crítica de Rádio e Televisão, Dissica Calderaro, a TV A Crítica vai compartilhar o sinal da transmissão para a TV Cultura de forma integral. “Esse é um ano de virada! Viemos de um ano de dificuldade, e que agora, muda para melhor. É um momento de união de forças, para que tenhamos nossos artesãos e nossa cultura reconhecidos e mostrados nacionalmente. Acreditamos que, não só a Rede Calderaro, mas o amazonense está em festa. Viva a nossa cultura!”, disse o também vice-presidente da RCC. 

Foto: Antônio Lima

Para o diretor de Rede da TV Cultura, Fábio Chateaubriand Borba, a cultura popular amazonense precisa ser difundida para o brasileiro.   "Infelizmente o nosso povo não tem tanta condição de explorar e conhecer o seu País. A missão das emissoras, tanto da TV A Crítica quanto da TV Cultura, é justamente isso: levar a cultura, aquilo que não se pode ver pessoalmente para casa das pessoas.Eu tive a oportunidade de conhecer em 2014 e fiquei apaixonado. Naquele ano, um casal de franceses ficou maravilhado com as toadas. Agora imagina como o Brasil vai ficar? Se emociona o estrangeiro, imagine o nosso povo", disse. 

Oportunidade única
Para Naiandra, esse vai ser o maior desafio de toda a carreira dela. “Já carrego experiência relacionadas ao Festival, mas como repórter de arena é a primeira vez, ou seja, é totalmente diferente. Falar do festival é falar de cultura, de folclore, e isso traz uma responsabilidade maior, principalmente para quem é da terra. Precisamos dominar o assunto, conhecer os bois, se despir das nossas crenças e entrar na Arena imparcial”, disse. 

Pascarelli também já carrega experiências com o tema, principalmente por já ter feito reportagens, mas para a atividade na qual foi escalado é inédita. “Tenho estudado bastante, pois é preciso conhecer os bastidores do Boi, afinal a linguagem é totalmente regional. As terminologias de cada boi são diferentes, então tudo isso tenho aprendido. Eu acredito que a emoção da Arena é quem vai dar o tom da transmissão”, opina o jornalista que comanda o Cidade Alerta Manaus. 

Novidades
A diretora de programação da TV A Crítica, Gisele São Thiago, revela que 18 câmeras, contando com o drone, levarão todos os detalhes do maior festival do Estado para a tela da TV, ou através do aplicativo A Crítica Play. “De 26 a 30 de junho entraremos todos os dias ao vivo em todos os programas da emissora com conteúdos exclusivos”, adiantou.

Publicidade
Publicidade