Publicidade
Parintins 2017
último dia

Fabiano Neves conta como é a preparação para apresentar o Caprichoso

Apresentador do bumbá revelou os segredos para manter a voz aquecida e preparada para a maratona de três dias 25/06/2016 às 17:02 - Atualizado em 25/06/2016 às 19:04
Show sdfsdf
Fabiano Neves sempre está escutando o áudio das falas de suas apresentações na Arena do Bumbódromo. Foto: Márcio Silva
acritica.com Parintins (AM)

O último dia de disputa entre os bumbás de Parintins termina hoje (25), no Bumbódromo. Mas, antes de entrar na Arena para a decisão, o apresentador da nação azul e branca contou um pouquinho como funciona a preparação para o evento.

Segundo Fabiano Neves, apesar de ser fonoaudiólogo e cantor de toadas há 15 anos, com passagens pelos bumbás de Manaus Garanhão e Brilhante, participar do Festival Folclórico de Parintins é uma experiência totalmente diferente.

Acostumado a cantar apenas uma noite em folguedos de municípios do interior do Amazonas e de Roraima, ele buscou a orientação de outra profissional para aguentar os três dias de festa.

“Mesmo sendo formado em fonoaudiologia, eu procurei uma fonoaudióloga, a Patrícia Serrão, que tem um trabalho muito bonito com os itens de Arena. Então fui fazer esse intercâmbio e pedir ajuda mesmo. Ela me trouxe alguns auxílios importantes, porque já tem consciência de como aplicar a voz dentro do Bumbódromo”, garantiu o item n° 1 do Caprichoso.

Ainda de acordo com o artista, ser formado na área o ajuda, mas também o atrapalha. O problema é uma hiperconsciência dos seus limites vocais, diz ele.

“Sei até onde podemos ir com a voz, os artifícios e recursos para ter uma qualidade vocal boa. Ao mesmo tempo, existe a cobrança para não extrapolar os meus limites, de fazer tudo de maneira coerente, da maneira certa. Por isso costumo dizer aos meus amigos que ser fonoaudiólogo atrapalha, mas também ajuda”, explicou o manauara, que buscou direcionar o seu treinamento a exercícios vocais de forma a serem mais eficazes.

“Estava preocupado com o aquecimento correto da voz para o Festival. Tinha dúvidas em relação a isso e sentei junto com Patrícia Serrão para trocarmos ideias. Chegamos a uma bateria de exercícios importantes e que estão surtindo um efeito maravilhoso. O aquecimento é feito com trepidação de língua, passagem de grave para o agudo, ressonância, respiração e dicção”, listou.

Por isso, ele costuma dizer que é preciso ter consciência para não extrapolar e não gritar o tempo todo. “Sou barítono dentro da escala vocal, mas tenho um timbre médio-grave, então vou utilizá-lo em momentos ritualísticos e de lendas amazônicas”, acrescentou o apresentador, que para se preparar psicologicamente e evitar erros dentro do espetáculo conversou com todos os alegoristas para conseguir traduzir e repassar o sentimento das peças . Fabiano também escuta por muitas horas os áudios dos versos que ainda declamará na apresentação.

Sonho realizado

O apresentador Fabiano Neves afirmou que o ápice na carreira de qualquer levantador de toadas é poder pisar na arena do Bumbódromo.

Por isso, ele deve se preparar bastante sempre. “Poder apresentar o Boi Caprichoso não é só traduzir a obra ‘Viva Parintins!’. É traduzir o sentimento dos torcedores e de uma comunidade. Não adianta eu falar magnificamente bem do tema e não conseguir traduzir esse sentimento de ser parintinense, de como foi formada a cidade, de como as pessoas vivem aqui, de como tratam os visitantes, de como o artesão trabalha para construir tudo isso”, declarou.

Publicidade
Publicidade