Publicidade
Parintins 2017
SEGREDOS

Garantido vai contar o lado mágico da Amazônia em três atos no Festival

O Bumbá da Baixa do São José vai retratar a descoberta, a degradação e a importância do caboclo para a região 27/06/2017 às 08:30
Show pa0327 100v
No Garantido, as alegorias, grandiosas, vão retratar a Amazônia em três momentos (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Paulo André Nunes Parintins (AM)

Os segredos dos bois são guardados a sete chaves anualmente, para que não se perca a essência da surpresa, um dos elementos que fazem o Festival de Parintins ser tão exótico, exuberante, fantástico.

Para 2017, o tema “Magia e Fascínio no Coração da Amazônia” traz os mistérios amazônicos em primeiro plano, na luta pelo bicampeonato da associação folclórica da Baixa do São José. O Garantido vai contar a história da Amazônia em três atos com princípio, meio e fim.

O primeiro ato vai contar a história da Amazônia, com ela intacta, linda, maravilhosa, como um paraíso, com esse universo imaginário todo de seres e de paisagens encantadoras. Aguarde estrutruras gigantescas, pois elas virão!

No segundo ato, o Boi da Baixa do São José  vai procurar mostrar o momento em que a Amazônia começa a ser degradada, quando os colonizadores chegam e começam a massacrar os índios, destruindo as riquezas, levando os tesouros, a madeira e tudo que tinha de muito abundante na região. No terceiro ato da Associação Folclórica Boi Garantido, o público vai se deparar com essa Amazônia atual, já muito degradada, porém ainda de pé, como esse paraíso que todo ser humano tem que defender.

É nesse cenário que o Boi pretende mandar uma mensagem nem sempre levada em consideração pela população: a importância do caboclo que ainda vive na Amazônia e consegue  sobreviver sem derrubá-la, dando exemplo para o mundo.  

Os caboclos não são os verdadeiros degradadores da  floresta. É o que quer mostrar o Boi Garantido. Nesse terceiro ato, a associação folclórica criada pelo pescador Lindolfo Monteverde quer repassar uma mensagem de conservação, de que dá pra viver em harmonia, de que todos nós, amazônidas, vivemos em harmonia com a floresta.

A volta do mestre

O Garantido tem neste ano o retorno do mestre Jair Mendes, o responsável por inserir movimentos nas alegorias e no boi de pano: a expectativa é que ‘seo’ Jair, como é chamado, traga à vida uma alegoria gigantesca e impactante. O boi investiu na cênica das suas tradicionais tribos coreografadas. Aproximadamente 400 dançarinos vêm ensaiando ao longo de meses para fazer uma grande apresentação nas três noites de Festival Folclórico.

A parte cênica e coreográfica também está sendo afinada. “Queremos surpreender e fazer um grande espetáculo na Arena”, contou o coordenador e coreógrafo do Garantido, Élio Siqueira.

Toadas

No quesito emoção, um dos componentes mais fortes do Boi Garantido em todos os tempos, a associação folclórica aposta, claro, nas suas toadas de 2017 e nas antológicas. Nos ensaios realizados na Cidade Garantido e no Bumbódromo, percebe-se que algumas toadas terão destaque especial na Arena do Bumbódromo.

É o caso de “Amor Que Não Tem Cura” e “A Onda da Galera”, do compositor Maurício Filho; “O Princípio da Festa”, de Tadeu Garcia;  “Cunhã-Poranga da Pele Vermelha”, de Paulinho Du Sagrado e; “Deusa da Fazenda”, de Geandro Matos.

É esperado, mas ainda sem confirmação, que toadas como “Décima Terceira Evolução” embalem a apresentação do Garantido nas três noites. Segundo o diretor de Arena e membro da Comissão de Arte do Garantido, Edwan Oliveira, a expectativa é altamente positiva.

“Sem dúvida nenhuma estamos trabalhando para vir de lá do Bumbódromo com o troféu de bicampeão do Festival Folclórico. A galera vermelha e branca pode esperar muitas surpresas, muito espetáculo, como o Garantido sempre apresenta, muita emoção, e o título, sem dúvida, do qual a própria galera faz parte desse contexto”, ressalta o diretor.

Publicidade
Publicidade