Publicidade
Parintins 2017
Avaliação

Presidente Adelson Albuquerque comemora apresentação do Garantido: "Grandioso"

“A gente trabalhou muito, por isso que nós gostaríamos que o boi entrasse primeiro. Porque nós sabíamos da grandiosidade que esse boi tem", disse ele, após a apresentação do bumbá vermelho 01/07/2017 às 00:37 - Atualizado em 01/07/2017 às 01:57
Show ace eqimg 90
(Foto: Euzivaldo Queiroz)
Laynna Feitoza Parintins (AM)

“Perfeição”. É com essa palavra que o presidente do Boi Garantido, Adelson Albuquerque, define a apresentação do bumbá vermelho na 1ª noite de 52º Festival Folclórico de Parintins. O boi começou o espetáculo pontualmente às 21h30 e deixou a Arena do Bumbódromo exatamente às 23h59, um minuto antes do encerramento do tempo estipulado para a evolução do bumbá.

“A gente trabalhou muito, por isso que nós gostaríamos que o boi entrasse primeiro. Porque nós sabíamos da grandiosidade que esse boi tem. Para organizarmos ele mais cedo, precisávamos de muito tempo. Então valeu a pena o sorteio”, destaca ele.

Em determinado momento da apresentação, durante a entrada de Djidja Cardoso, sinhazinha da fazenda, um boi de cor preta entrou atrás da alegoria do item, assustando a alguns presentes. Alguns imaginaram se tratar de uma alegoria errada, visto que o boi rival, Caprichoso, é negro.

Adelson, por sua vez, esclareceu tudo e disse que não se tratou de uma falha, mas sim de estratégia. “Aquilo era para homenagear o bumba-meu-boi do Maranhão. Depois foi tirada toda a plástica dele para que ele se transformasse no boi-bumbá branco. Aquilo foi tudo estratégia. Sabíamos que deveria causar um impacto, mas a gente sabia o que ia acontecer e a transformação foi maravilhosa”, pondera ele.

Publicidade
Publicidade