Publicidade
Parintins 2017
Caprichosos mirins

Se depender dos pequenos, está tudo azul no futuro do Boi da Francesa

No Caprichoso, é de pequeno que se aprende a brincar de boi-bumbá e a sonhar em defender o Touro Negro na arena do Bumbódromo de Parintins; Que o digam o ‘tripinha’ Gregory Pietro e a ‘futura’ Rainha do Floclore Ana Paula 23/06/2016 às 12:03 - Atualizado em 23/06/2016 às 13:08
Show capturar2
Aos 7 anos de idade, o parintinense Gregory Mozambide sonha em ser o Tripa do Boi Caprichoso e já evolui nos eventos do Bumbá, ao lado da mãe (fotos: Márcio Silva)
Jhonny Lima Parintins (AM)

Osonho de todo parintinense (e até de muita gente que mora fora da Ilha Tupinambarana) é um dia representar o Boi preferido no Bumbódromo. Se depender da força de vontade do jovem Gregory Pietro Mozambide, 7, esse dia vai chegar e ele será o Tripa do Caprichoso. E, enquanto o momento não chega, ele vai se aventurando nos eventos do Boi Azul.

Durante o desfile do Boi de Rua em Parintins, na semana passada, ele percorreu todo o trajeto do evento, até à chegada no curral Zeca Xibelão. Sempre disposto e animado, ele evoluiu em diversos momentos no percurso. A mãe dele,  Klícia Jacaúna, 25,  apoia o sonho do filho  de ser o futuro Tripa do Caprichoso e ressalta que o amor pelo bumbá é de berço.

“Desde quando meu filho nasceu, meu esposo o levava a todos os eventos no curral Zeca Xibelão. Pensando nisso, ele o presenteou com um boizinho”, disse. Parintinense de nascença, ela morou alguns anos com o marido na Colômbia e, quanto retornaram, a família se rendeu aos encantos do Caprichoso. O esposo dela mandou fazer uma réplica do Caprichoso em miniatura, com movimentos, e  desde então o garoto não larga o brinquedo preferido.

Rainha do Folclore

A jovem Ana Paula de Moura Reis, a “Paulinha”, 10, é outra garantia que o futuro dos talentos mirim do Boi Caprichoso está assegurado. Ela afirma que um dia realizará o desejo de ser a Porta Estandarde do Boi Azul. Apesar de ainda jovem, mais cedo  ainda, aos sete anos, ela ingressou no corpo de dança ‘Troupe Caprichoso”, sob o comando do coreógrafo Marcos Falcão, o mesmo que revelou para o Caprichoso Brena Dianná (Rainha do Folclore); Karla Thainá (ex-Rainha do Folclore) e Jéssica Tavares (Porta Estantarde).


Ana Paula de Moura é uma das jovens que integra o corpo de dança  ‘Troupe Caprichoso’, que vai se apresentar na Arena 

Ela está na correria para a apresentação da “Troupe Caprichoso” na Arena durante a presentação do Festival, ensaiando todos os dias. Mas tudo por um propósito. “Desde quando que eu era pequenininha sempre foi meu sonho ser Porta Estandarte do Caprichoso. Mas  vou ser outras coisas também”, contou. Com a aproximação do 51º Festival  Folclórico de Parintins, o corpo de danças tanto da Troupe quanto de outras companhias  intensificam as atividades de ensaios para fazer bonito na arena do Bumbódromo. A jovem concilia como pode as horas de ensaio no Clube Caprichoso e as atividades escolares, pois cursa  o 9º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Araújo Filho.

Inspiração

Com o bailado tipicamente caboclo, Paulinha afirma que sempre gostou de atuar e bailar. “Eu gostava de ensaiar na frente do espelho. Eu me inspiro na Karine Medeiros, ela sempre arrasava quando estava na Arena e até mesmo nas apresentaçoes no Curral. Toda a minha família torce para o Caprichoso, com excessão do meu  irmão, que torce para o ‘contrário’”, explicou.

Sonhos

O coreógrafo Marcos Falcão afirma que as meninas do corpo de dança vislumbram um dia representar um dos itens individuais femininos, assim como outros setores no Boi, como garotos que sonham em ser  artista de alegoria, de fantasia...

 “As meninas não são diferentes. Querem ser  Cunhã, Sinhá, Rainha do Folclore ou Porta Estandarte”, reforçou Falcão, ao acrescentar que a Escolinha de Artes do Caprichoso é fundamental para o bom desenvolvivimento dos jovens, ela á formou muitos artistas. Marcos ressalta que, para manter a continuidade e não acabar com o sonho da juventude, deve-se alimentar esses desejos. Na “Troupe Caprichoso” há 150 pessoas dos municípíos de Parintins, Itacoatiara, Maués e de Manaus.

Publicidade
Publicidade