Publicidade
Parintins 2017
Coreografias

Sacrifício pela perfeição: boi-bumbá Garantido faz ensaios 24 horas por dia

Garantido não quer decepcionar, por isso treina de manhã, tarde e noite 22/06/2016 às 17:08
Show 34
Dançarinos durante um dos tantos ensaios de coreografia tribal do Boi Encarnado, na Cidade Garantido (foto: Márcio Silva)
Paulo André Nunes Parintins (AM)

O Garantido está na fase de “enxugamento” do seu processo coreográfico, que consiste na etapa de finalização, visando afinar os detalhes que estão faltando para fazer bonito no 51º Festival de Parintins. A preparação envolve ensaios de dia e de noite. Dificuldades existem, mas quando chega nesse período, na reta final, ninguém sabe mais o que é cansaço e nem se lembra da cama.

Para que nada saia errado, cerca de 350 componentes ensaiam todos os dias, da manhã à noite na Cidade Garantido, debaixo de sol e até de madrugada,  e  em locais como a Universidade do Folclore (antiga Cibrazen).  

“Ninguém sabe mais o que é domingo, é de manhã, de tarde e de noite em busca da perfeição, para que tudo, nos dias de evento, dia fique bonito para esse nosso torcedor apaixonado. Eu costumo dizer que com o sentimento das pessoas não se deve brincar, e o nosso torcedor ele tem um sentimento imortal. Portanto, temos que fazer bonito para que ele saia, se Deus quiser, comemorando, junto conosco, mais um título”, destaca Ricardo Pegueite, membro da Comissão de Artes e diretor cênico e coreográfico do Garantido, que está completando 20 anos de Festival Folclórico.

Rondinelli Ribeiro, coreógrafo de ritual, lenda, tribo coreografada e tribão do Garantido e da parte da dança e teatral do Boi, ressalta a equipe coreográfica do Vermelho, que tem membros de Parintins, Manaus e Juruti (além de Rondinelly e Pegueite, há também os coreógrafos Hélio Siqueira, Pedro Evangelista, Adriano Paquetá e Ideury.

Publicidade
Publicidade