Publicidade
Parintins 2017
Começa hoje!

Primeira noite do boi-bumbá Caprichoso será repleta de 'gigantes azulados'

O boi-bumbá Caprichoso trabalha com o subtema “Viva o nosso folclore” no primeiro dia do Festival de Parintins 23/06/2016 às 21:54 - Atualizado em 24/06/2016 às 11:35
Show capri
A apresentação do Caprichoso contará com grandes alegorias que movimentam braços, olhos, pernas e pés, adiantam os trabalhadores (Fotos: Euzivaldo Queiroz)
Rafael Seixas Parintins (AM)

Na primeira noite do Festival Folclórico de Parintins, que acontece hoje, o boi-bumbá Caprichoso levará para arena do Bumbódromo o espetáculo “Viva o nosso folclore”, com o objetivo de mostrar a chegada dos nordestinos na Amazônia e o processo de concepção do boi-bumbá de Parintins. As alegorias da noite são gigantescas e foram desenvolvidas como antigamente, sem nenhuma adaptação para o uso de guincho.

De acordo com o artista e coordenador de logística de Arena do Caprichoso, Juarez Lima, a apresentação será marcada pela capacidade de renovação, inovação e de logística. “Sempre fazemos um planejamento estratégico muito bem pensado, começando com a escolha do tema, depois das toadas e por último a concepção de Arena. Apesar de ser o ano da crise, para alguns uma coisa ruim, nós do Caprichoso nos sentimos desafiados. Isso era algo que nunca tínhamos vivenciado e por isso o resultado está sendo uma superação para todos nós”, declarou.

De acordo com ele, o ritual vai marcar a primeira noite. “O Júnior de Sousa fez um trabalho muito bonito e colocou um toque pessoal, uma característica sua dos últimos festivais. Será uma noite soberana, com a união da concepção, da materialização e da realização”, complementou.

Para o aderecista Hudson Cerdeira, mais conhecido como “Grelha”, a primeira noite será marcada pelo tamanho das alegorias. “Essa noite será da ‘Terra dos Gigantes’, porque a figura típica, a lenda e o ritual estão grandiosos. As estruturas foram feitas como antigamente e não trazem suporte para guincho”, adiantou.

Ritual

A primeira noite será encerrada com o ritual da tribo parintintin Tocaia Kagwahiva. O público certamente ficará surpreendido, pois o artista Júnior de Sousa elaborou grandes alegorias, com uma variedade de movimentos para o quarto quadro. Além dele, assinam as alegorias da apresentação de hoje Juarez Lima e André Amoêdo. A noite  representa o primeiro pilar da tríade criada para o tema “Viva Parintins”.

“Investigando como foi que Parintins se tornou uma curiosidade para o mundo,  descobri que foi por conta do folclore e da dimensão das alegorias produzidas aqui. O artesão faz um boneco de quase 20 metros de altura que movimenta a cabeça, os olhos, os braços e tudo de uma forma artesanal, não existe robótica. Isso é muito fascinante para quem vê de fora”, finalizou o integrante do Conselho de Arte do Caprichoso, Chico Cardoso.

Forças dos tupinambás 

Segundo outro integrante do Conselho de Arte do Caprichoso, Gil Gonçalves, o bumbá vem com um conjunto alegórico “carregado” e superior ao planejado inicialmente.

“Estamos com um número de alegorias muito além do que era esperado, mas tendo um cuidado grande de posicioná-las e situá-las dentro da apresentação. O Caprichoso vai se apresentar com três alegorias consideradas pesadas e com aproximadamente três módulos. Eu aposto também na questão coreográfica e de figurino. Acredito que eles foram pegar todas as energias dos tupinambás para fazer uma festa maravilhosa”.

Saiba mais

O Caprichoso abre  a  sua apresentação com  a alegoria “Exaltação Folclórica – Nossa Floresta”,  do artista Juarez Lima,  que faz parte do  quadro  “Exaltação”,  mas também abrigará  o  quadro figura  típica,  que são as benzedeiras.

O tema “Viva Parintins” foi escolhido em setembro de 2015. A ideia foi do vice-presidente do Caprichoso, Rossy Amoêdo, que é muito ligado ao Carnaval do Rio de Janeiro.  A proposta para a primeira noite é contar como surgiu o boi-bumbá de Parintins, a partir da chegada dos nordestinos na Ilha Tupinambarana.

Publicidade
Publicidade