Publicidade
Parintins
TRABALHO

Missão dos Kaçauerés: Garantido começa a levar alegorias para o Bumbódromo

Um grupo de 120 trabalhadores começou a fazer o translado das alegorias da Cidade Garantido até o local da festa. Percurso de 3km foi feito sob um sol escaldante 23/06/2018 às 16:41 - Atualizado em 23/06/2018 às 16:54
Show whatsapp image 2018 06 23 at 16.10.09
(Fotos: Antônio Lima)
Amanda Guimarães Parintins (AM)

Debaixo de um sol intenso, os trabalhadores do Boi Garantido começaram a trazer neste sábado (23), parte das alegorias do Festival Folclórico de Parintins 2018 para próximo do Centro Cultural e Esportivo Amazonino Mendes, o Bumbódromo, localizado na Avenida Paraíba, no município de Parintins. As atividades começaram por volta das 8h e devem seguir até às 18h.

A missão é de um grupo de trabalhadores conhecido como Kaçauerés. O coordenador da equipe, Valdenor Santos, afirmou que 120 homens devem trabalhar até a próxima semana para trazer 230 módulos da alegorias para próximo do Bumbódromo. “Começamos a trabalhar hoje pela manhã no translado das alegorias. Paramos apenas pra o almoço e vamos continuar até o início da noite. Vamos contar durante esses dias com 120 pessoas, mas nos dias de festival contrataremos mais 80 homens para auxiliarem no translado dentro do Bumbódromo”, explicou Valdenor.

O translado das alegorias do Boi Garantido é uma atividade tradicional nos dias que antecedem o Festival de Parintins. “Como o nosso galpão fica a 3 quilômetros de distância do Bumbódromo, começamos a trazer as alegorias com antecedência. Essa atividade tem toda uma logística. Contamos com auxílio do Corpo de Bombeiros e até de uma engenheira. Ela fica responsável de ver se os Kaçaueres estão devidamente equipados para realizar o translado”, comentou. 

O coordenador também afirmou que este ano o Boi Garantido entra na Arena com 13 alegorias. “Vamos ter cinco na primeira noite, e quatro tanto na segunda como na última noite de Festival. Trazemos para cá as peças que estão em fase de acabamento. No dia do festival, as alegorias são montadas aqui”, explicou.

Amor pelo Boi do Povão

Considerado o “vôzinho” da equipe, o pedreiro Gilberto Campos de Lima, 51, atua há 23 anos como Kaçauere do Boi Garantido. Mesmo com a idade avançada, ele afirma que não se cansa em participar do translado das alegorias do seu Boi de coração.

“Eu trabalho como pedreiro, mas em época de Festival atuo no translado. Faço isso há 23 anos ao lado do meu irmão e sempre é um prazer enorme. Me sinto muito feliz de fazer parte de tudo isso”, afirmou.

Bastante confiante para a vitória do Boi Garantido no Festival Folclórico de Parintins 2018, Gilberto destaca que todo o trabalho da equipe será recompensando. “Pelo o que tenho visto no galpão, sinto que esse ano a vitória é nossa. O Garantido é o dono do meu coração e jamais isso vai mudar”, finalizou.

Publicidade
Publicidade