Publicidade
Parintins
IMPRESSIONANTE

Alegoria Matintaperê do Garantido se transforma na Arena e faz galera vibrar

A gigantesca alegoria, do artista Roberto Reis, conquistou a todos. Até mesmo do lado azul teve quem vibrou com a transformação de  Matintaperê 30/06/2018 às 21:46
Show alegoria matinta
Foto: Márcio Silva
acritica.com Parintins (AM)

O Pajé André Nascimento e a Cunhã-Poranga Isabelle Nogueira fizeram uma homenagem a todos os povos do Brasil, neste sábado (30), durante a apresentação do Garantido na segunda noite do Festival Folclórico de Parintins. Uma bandeira foi criada em volta da dupla do Garantido. Em seguida veio a alegoria Lenda Amazônica da Matintaperê, que fala sobre a bruxa que se transforma em rasga-mortalha, coruja de assobio assustador que traz presságios de morte para as pessoas pelas quais ela sobrevoa os lares.

A gigantesca alegoria, do artista Roberto Reis, conquistou a todos. Até mesmo do lado azul teve quem vibrou com a transformação de  Matintaperê  na Arena do Bumbódromo. A peça trouxe imagem de pequenas casas na floresta sobrevoadas pela imagem da bruxa transmutada em corujas, por vezes segurando cajados de esqueleto, representando o tão temido prenúncio do fim da vida que elas trazem.

É possível ver também, na alegoria, imagens de mulheres com cabeças de falcão, cujo corpo do quadril para baixo é ornado em escamas de répteis e troncos de árvores. Dela surgiu a Rainha do Folclore, Brenda Beltrão, que evoluiu e, como diz o Apresentador Israel Paulain, incendiou a galera.

Publicidade
Publicidade