Publicidade
Parintins
NA ILHA

Barco do Movimento Marujada chega com homenagens e segredos do Festival

Viagem teve celebração ao responsável pela primeira excursão à Ilha Tupinambarana; fantasia da Sinhazinha da Fazenda também veio na bagagem 26/06/2018 às 15:04 - Atualizado em 26/06/2018 às 15:05
Show photo 2018 06 26 14 23 56
(Foto: Márcio Silva)
Dante Graça Parintins (AM)

Em clima de animação, homenagens e até de preparação para a apresentação do Bumbódromo, o barco do Movimento Marujada chegou a Parintins no início da tarde desta terça-feira (26) com 300 apaixonados pelo Touro Negro, que encararam cerca de 20 horas de viagem para chegar à Ilha Tupinambarana. 

A viagem é uma tradição mantida há 31 anos. Em 1987, um ano antes da fundação do Bumbódromo, Sérgio Vianna foi o responsável por conseguir a autorização para a balsa Santa Rosa zarpar rumo à Ilha Tupinambarana. Hoje, ele chegou a Parintins como um dos homenageados da jornada azul e branca pelas águas do Rio Amazonas. "Na época que se deu a primeira viagem do movimento, precisávamos conseguir uma autorização para que a balsa transportasse passageiros, porque ela só transportava carga. Eu fui à Marinha e consegui a autorização, aí passaram a considerar que eu fui o criador dessa viagem", afirmou ele.

Sérgio Vianna já tinha até comprado as passagens para vir a Parintins de avião na próxima quinta-feira, mas ao ser convidado pelo Movimento Marujada para refazer a viagem que ajudou a criar, ele não teve como negar. "Eu pensei que já tivesse passado por todas as emoções nos meus 70 anos de vida, mas esse momento é muito especial. Esse evento renova a gente", destacou ele, animado para prestigiar os 30 anos de Bumbódromo. "Não sei nem explicar o que estou sentindo, só sei que estou bem e muito satisfeito". 

O convite partiu de Rogério de Jesus, o Roca, um dos fundadores do Movimento Marujada. Além de homenagear Sérgio Vianna em vida, ele também fez questão de, no trajeto, celebrar a vida de João do Carmo Oliveira de Jesus, o Careca, que também ajudou a criar o movimento. "Um cara excepcional, que foi uma das melhores pessoas desse mundo", disse Roca, que carregava uma faixa com o rosto de Careca. "Ele foi o idealizador da nossa brincadeira. Ele que disse que tínhamos que levar o boi para Manaus, senão não ia vingar. E fez isso com muita maestria", relembrou.

Segredos da apresentação

Mas nem só torcedores e marujeiros chegaram a Parintins. O designer de moda Kaleb Aguiar saiu de Manaus no barco e trouxe na bagagem a fantasia que a Sinhazinha da Fazenda, Valentina Cid, usará na segunda noite. "Só não posso te falar o que vai ser, mas pode ter certeza que vai ser um espetáculo", afirmou ele, que confeccionou toda a indumentária em Manaus. "Trouxe quatro dias antes para poder montar aqui com tranquilidade". 

Kaleb considerou a viagem maravilhosa, e revelou que foi difícil manter o segredo que carregava durante todo o trajeto. "Tu sabe como é o amazonense, o brasileiro. Eles sempre perguntam, naquela curiosidade, mas não mostrei nada. Eles só vão ver na segunda noite", garantiu. 

Publicidade
Publicidade