Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
PREPARAÇÃO

Batucada está pronta e vai brigar por notas máximas, afirma coordenação musical

O ensaio técnico dessa quarta-feira(20) foi marcado pela presença de todos os envolvidos pela produção, gravação e regência do CD Auto da Resistência Cultural



levantador_de_toadas.JPG O levantador de toadas Sebastião Júnior participou do ensaio técnico (Foto: Cayo Dias)
21/06/2018 às 08:17

Batuqueiros atentos, discussões sobre detalhes, ouvidos apurados para possíveis arestas que precisam ser podadas com a precisão cirúrgica dos músicos experientes da comissão musical do Boi Garantido. O ensaio técnico dessa quarta-feira(20) foi marcado pela presença de todos os envolvidos pela produção, gravação e regência do CD Auto da Resistência Cultural.

O levantador Sebastião Júnior, o coordenador musical da Batucada Marcelo Bilela, com seu parceiro de comando, Ivoney Sopa, passaram com a Batucada alguns momentos importantes da apresentação no Bumbódromo. Mesmo com alguns trechos apenas sendo revelados, já se pode ter uma ideia de que a força das toadas será uma tônica nessa parte do grande roteiro pensado pela Comissão de Artes. Um misto de emoção e impacto deverá permanecer na ordem das noites para a apresentação da Batucada.

A toada “Consciência Negra” (Paulinho Dú Sagrado) tem recebido atenção especial dos coordenadores musicais. Não somente por fazer parte da essência do tema, como uma das toadas estratégicas, mas pela melodia de acordes fortes e letra metrificada na cadência. Outra toada estratégica é As Cores da Fé (Enéas Dias / Marcos Moura / João Kennedy). Nela, a Batucada mostra a experiência de introdução do agogô, instrumento intimamente ligado com a música negra, como o yorubá e o próprio samba.

E não tem como passar despercebido. A mescla com o som do surdo, que tem tamanhos diferentes dentro da Batucada e, por isso, sons diferenciados. A participação do rocá e do repique, reforçado pelas palminhas, tudo isso dará um prato temperado com a genialidade cabocla, obra de um grupo formado por talentos perrechés como Álder Oliveira, Enéas Dias, Pelado Júnior e Dú Sagrado, os produtores do CD Auto da Resistência Cultural.

Nessa noite de quarta-feira, na Cidade Garantido, foi mais um momento de incitação à vontade que chegue logo o dia 29, a sexta-feira derradeira de Junho. Quando a Nação Vermelha e Branca poderá, finalmente, ver e ouvir o resultado desse trabalho. Resultado de um dos temas mais bem embasados dos últimos anos, quase que uma união de todos os temas recentes. Como se tivessem unido vida, fé, paixão, tudo de uma vez.

No final, o coordenador musical, Marcelo Bilela mostrava empolgação pelo bom resultado do ensaio. E foi taxativo. “A batucada está afinada, preparada para o festival e com muita ousadia. Nós vamos defender o nosso item com o objetivo de ser campeão com notas máximas. Com a força da colaboração de Batuqueiros, do nosso levantador, da diretoria. Nós vamos ser campeões”, afirmou Marcelo Bilela.

*Com informações de assessoria de imprensa

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.