Publicidade
Parintins
ARTE AZUL

Alegorias grandiosas e despedida de Brena Dianná na última noite do Caprichoso

Touro Negro mostrou criatividade e dinamismo nas alegorias e emocionou torcedores com despedida da Rainha do Folclore que está há dez anos no posto 02/07/2018 às 00:17 - Atualizado em 02/07/2018 às 02:32
acritica.com Parintins (AM)

O Boi Caprichoso abriu sua apresentação do Festival Folclórico de Parintins 2018, nesse domingo (1º), com Apresentador Edmundo Oran saindo do meio da galera azul e branca. O espetáculo de fato começou não com uma toada, mas com o clássico da Música Popular Brasileira (MPB), “Maria, Maria”, de Milton Nascimento e que fez sucesso na voz de Elis Regina.

A temática “Arte, a revolução pelo saber popular” é a conclusão projeto de Arena do bumbá “Sabedoria Popular: Uma Revolução Ancestral”. A apresentação contou ainda com a participação da jornalista Daniela Assayag, que durante muitos anos foi Cunhã-Poranga do Caprichoso, e declamou uma poesia que fala sobre a garra do ser mulher.  

No primeiro momento, Caprichoso apresentou o item 15 – Figura Típica Regional com a alegoria “A Cabocla Artesã”, confeccionada pelos artistas Makoy Cardoso, Glemberg Castro e equipe. Na alegoria, uma grande mulher forte, sábia e resistente foi o destaque.

Ainda da Figura Típica Regional com a alegoria “A Cabocla Artesã”, que se transformou em uma nova obra que homenageou os artistas do bumbá azul e branco, o Boi Caprichoso fez uma nova aparição, mas dessa vez do peito do Cristo que integrava a obra assinada pela dupla Makoy Cardoso e Glemberg Castro. 

O peito do Cristo estava em formato do mapa do Brasil. Foi uma homenagem à cultura popular. Antes disso, a Sinhazinha da Fazenda, Valentina Cid, surgiu na Arena do Bumbódromo também por meio dessa alegoria que agitou o Festival Folclórico de Parintins.  

A Rainha do Folclore, Brena Dianná, se emocionou na noite que marca a sua despedida do item nº 8 após dez anos. Ela evoluiu lindamente na Arena do Bumbódromo, com indumentária assinada pelo artista Makoy Cardoso, que também ficou à frente do projeto da alegoria “A Cabocla Artesã”. Brena fez bonito na última noite de festival em 2018 ao som de “Majestade do Folclore”. A galera azul e branca das arquibancadas aplaudiu a Rainha e não deixaram de gritar o seu nome. “Obrigado por tudo”, disse Brena.

Um outro grande momento aconteceu na entrada do módulo alegórico Boitatá. A cobra de fogo fez a galera azul e branca vibrar e aplaudir o artista de alegoria. 

Da cabeça da cobra surgiu a Cunhã-Poranga Marciele Albuquerque ao som de “Cunhã Tribal”. A item nº 9 mostrou a força e a beleza da índia guerreira.

O Boi Caprichoso encerrou sua apresentação no 53º Festival Folclórico de Parintins, nesse domingo (1º), com Ritual de Transcendência Makurap, em alegoria confeccionada pelo artista Jucelino Ribeiro e equipe. Ao final, os itens e artistas deram as mãos e agradeceram a galera, deixando a arena sob gritos de 'bicampeão'. 

Publicidade
Publicidade