Publicidade
Parintins
INÍCIO DA FESTA VERMELHA

Boi Garantido mostra a importância da resistência cultural em apresentação

A primeira alegoria Celebração Folclórica Auto da Resistência Cultural fez homenagens a figuras importantes de obstinação cultural 30/06/2018 às 00:50 - Atualizado em 30/06/2018 às 11:18
acritica.com Parintins (AM)

Antes de começar a apresentação do projeto Auto da Resistência Cultural, o Boi Garantido deu um banho de cheiro na galera vermelha e branca nesta sexta-feira (29). O Apresentador Israel Paulain entrou fazendo o que melhor sabe fazer: conduzir de maneira ímpar o espetáculo que começou com a toada “Eu nasci para ser vermelho”. Depois entrou na sequência o Levantador Sebastião Júnior com a popular “Perrechés do Brasil”. Assista a apresentação do boi do coração aqui. 

A primeira alegoria Celebração Folclórica Auto da Resistência Cultural faz homenagens a figuras importantes de obstinação cultural. O Garantido celebra nesta noite, a resistência cultural das etnias que compuseram a formação do povo brasileiro, em especial de líderes como o cacique indígena Ajuricaba e o seringueiro Chico Mendes, que deram suas vidas em defesa dos povos da floresta. É uma celebração à resistência de Zumbi dos Palmares, em defesa dos negros que fizeram do Quilombo dos Palmares trincheira pela liberdade.

A alegoria também ganhou outro tom com a participação da Rosa Vermelha do Garantido, Márcia Siqueira, que cantou de fato as três raças. E para completar, em seguida, foi relembrada a resistência da Cabanagem.

A história de resistência do guerreiro Ajuricaba, um tuxaua da tribo Manaó que preferiu se jogar no Encontro das Águas para se deixar carregar pela morte, ao invés de ser escravizado pela colonização portuguesa, teve destaque na Lenda Amazônica da noite desta sexta-feira (29). Da alegoria surgiu a Cunhã-Poranga Isabelle Nogueira que estreou no item nesta edição do festival. Antigamente, a bela era Rainha do Folclore.

O ponto alto da apresentação do Garantido foi a representação do item Toada, Letra e Música, Consciência Negra. Uma coreografia assinada pelo carioca Patrick Carvalho mesclou-se a uma apresentação forte do levantador Sebastião Júnior e da Batucada. 

O bumbá da Baixa do São José luta para recuperar o título. Caso conquiste o Festival Folclórico de Parintins de 2018, o Garantido terá 32 vitórias contra o Caprichoso.

Publicidade
Publicidade