Publicidade
Parintins
TRADIÇÃO

Caprichoso agradece trabalhadores do Garantido, mas não deixa de provocar

Na passagem de som, animador Ornello Reis fez referência à ajuda dos kaçauerés em episódio de incêndio, mas dedicou 'Marcha Fúnebre' à galera encarnada 29/06/2018 às 18:47 - Atualizado em 29/06/2018 às 20:25
Show ee8a2838
Dante Graça Parintins (AM)

Tradicional palco de provocações entre as galeras, a passagem de som do Caprichoso teve um momento de gratidão e respeito pelos trabalhadores do Garantido - mas a tradição não foi esquecida. O animador azulado, Ornello Reis, abriu a passagem de som fazendo um agradecimento aos 'Kaçauerés', empurradores de alegoria do Garantido, que ajudaram a apagar o incêndio em uma alegoria do Touro Negro, nesta quinta-feira.

Depois que o naipe de cordas do Caprichoso tocou 'Viva a Cultura Popular', toada de 2012, o animador afirmou que aquela música era dedicada aos kaçauerés, por conta do ocorrido. "Uma salva de palmas para todos os kaçauerés do contrário, que vendo nossa alegoria pegar fogo imediatamente foram ajudar. Obrigado pela parceria", afirmou Ornello, emocionado. "É um reconhecimento às pessoas de bem", completou David Assayag. Ornello classificou a ajuda dos rivais como um dos momentos mais bonitos do festival deste ano. 

Mas mostrando que a rivalidade jamais se acabará, Ornello também acabou dedicando outra música aos rivais. Novamente, com o naipe de cordas, mas desta vez a canção foi a Marcha Fúnebre. "Essa é a nossa homenagem à galera do contrário", alfinetou o animador, para o delírio da arquibancada azulada. 

A passagem de som também serviu para a galera do Caprichoso testar o uso do aplicativo Constelação Azul, que servirá para criar mosaicos de led no item 19. A novidade foi bem recebida e já deu uma prévia do que poderá vir logo nesta primeira noite. 

Publicidade
Publicidade