Quinta-feira, 06 de Agosto de 2020
DEVOÇÃO

Caprichoso pede que Padroeira abra caminho para o tricampeonato

No traslado das alegorias, 'Matriarca' ganhou destaque e foi conduzida sob oração do artista Juarez Lima; módulo alegórico tem imagem de Arlindo Jr.



24/06/2019 às 16:16

“Maria passa na frente”, “Maria vai na frente”: foi com essa tradicional oração católica que o artista e membro do Conselho de Arte, Juarez Lima, comandou a transferência da primeira alegoria do Boi-Bumbá Caprichoso até a concentração do Bumbódromo.

Em uma verdadeira romaria, a imensa imagem de Nossa Senhora do Carmo saiu do galpão do boi azul e branco cheia de simbolismo. A mãe sagrada abrindo os caminhos para o tão sonhado tricampeonato, que o touro negro busca neste ano de 2019.



A alegoria batizada de “Matriarca” deve ser apresentada na terceira noite do Festival Folclórico de Parintins, segundo Juarez Lima. A obra de arte é de criação do artista Makoy Cardoso, que colocou em cada peça a fé do povo parintinense.

“Maria é nossa mãe, nossa matriarca e vai na frente abrindo os caminhos. Como o cajado de Moisés abriu o Mar Vermelho, ela abre o rio Amazonas para a vitória do Caprichoso”, destacou Juarez.

Com um terço na mão direita e erguida para os céus, o artista rezava e pedia as bênçãos da grande mãe celestial para o trabalho realizado por todos do Bumbá azul. “Pedimos a sua proteção (Nossa Senhora do Carmo) para alcançarmos as bênçãos da vitória neste Festival”, declarou.

A ideia de levar em primeiro lugar a imagem, de mais de 14 metros de altura, da Santa para o Bumbódromo visa, além de reverenciar a santa padroeira da cidade, incentivar o fervor dos torcedores do Boi Caprichoso para adentrarem a arena com muita força.

Orações

Um dos ícones do Boi Caprichoso, o ex-levantador de toadas Arlindo Júnior, que passa por um sério problema de saúde, será homenageado na alegoria que é composta, além da imagem gigante de Nossa Senhora, pelo Cristo Redentor e por um andor com a imagem, em menor escala, da padroeira. Nesta alegoria foi colocado uma foto de Arlindo, abraçado ao Caprichoso, em uma cena emocionante na arena. “Aqui (no andor) depositamos as nossas orações pela recuperação da saúde do nosso irmão. E temos fé que Nossa Senhora vai curá-lo”, ressaltou Juarez.

Precaução

Este ano, Juarez Lima, que comanda uma equipe composta por artesãos, soldadores, carpinteiros e auxiliares conta que o cuidado com a segurança é prioridade no seu ateliê no galpão do Caprichoso. “Trabalho é sério e com atenção pois a segurança de todos é essencial”, declarou. Ano passado o Caprichoso teve um sério problema quando a alegoria do Ritual da Transcendência incendiou na concentração. Os artesãos conseguiram recuperar a peça em pouco mais de 24 horas e  ela foi um dos destaques da apresentação Azul e Branca. 

Alegorias

Durante toda a segunda-feira (24/06) as equipes de logística do Caprichoso fazem o translado das alegorias do galpão para a concentração do Bumbódromo.

News img 3359 fc0997b7 5d55 4eeb ae15 98c46b0d43d9
Jornalista de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.