Publicidade
Parintins
Pré-candidato

Ciro Gomes diz que Zona Franca precisa combater 'ameaças de descontinuidade'

De passagem por Parintins, o pré-candidato à presidência comentou sobre a ZFM e outros assuntos, como a intenção de fazer desculpas públicas ao deputado federal Pauderney Avelino 01/07/2018 às 11:19 - Atualizado em 01/07/2018 às 11:21
Show ciro2
Ciro e esposa assistiram à segunda noite do Festival de Parintins no camarote do governador Amazonino Mendes / Foto: Antonio Lima
Paulo André Nunes Parintins (AM)

Em Parintins para prestigiar a segunda noite do 53º Festival Folclórico, o  pré-candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, ressaltou a importância da Zona Franca de Manaus, que vez por outra convive com “ameaça de descontinuidade”

“Precisamos garantir, antes de mais nada, que não se fique ameaçando de descontinuidade, de quebra de contrato, quebra de regra, insegurança jurídica, pois daqui (do Pólo Industrial de Manaus) saem já 8% da produção industrial do Brasil. É preciso além disso reforços para que a Zona Franca de Manaus possa verticalizar, racionalizando componentes, numa indústria que é basicamente de padrão global, para que esse efeito industrial se espalhe também pelo interior”, disse ele.  

Desculpas

Ciro Gomes disse ter a intenção de pedir desculpas públicas ao deputado federal Pauderney Avelino, que foi acusado pelo presidenciável do PDT de ser um “traficante” da suposta compra de votos do Congresso, que teria garantido a reeleição de FHC, em 1998.

Conforme publicado na Coluna Sim&Não do jornal A CRÍTICA, o deputado federal Pauderney Avelino afirmou que até perdoa o pedetista pela declaração, mas afirmou que isso não garante qualquer aliança entre o Democratas e o PDT (pretendida por Ciro e parte do DEM). “Todos merecem perdão. A questão política é outra coisa”, sustentou. “Não guardo mágoas de ninguém”, disse ele, que processa Ciro.

“É claro que tenho intenção de pedir desculpas públicas a ele, pois não me custa nada. Quando mencionei o Pauderney eu, na verdade, estava criticando o Fernando Henrique Cardoso. Nunca fiz nada que me custasse pedir desculpas. Eu tinha razão no assunto, mas  aquilo foi uma bala perdida que eu atirei”, disse ele.

Amazonino condutor

Ciro Gomes já garantiu, no Amazonas, um palanque por conta de que o atual governador do Estado é do PDT. Sobre um possível apoio do PSB por parte do presidente da Assembléia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), David Almeida (que pode gerar um palanque duplo na sua campanha à presidência da República), ele comentou que “nosso companheiro governador Amazonino Mendes é quem conduzirá as coisas no Amazonas”.

Ciro destaca que, pelo Brasil, está “tratando de alianças e essas alianças são muito delicadas justamente por termos eleições simultâneas: a nacional e mais em 27 Estados, inclusive o Distrito Federal; estamos tratando essa questão com muita habilidade, delicadeza e humildade de desenhar isso de maneira que as coisas possam servir de base para um novo projeto nacional de desenvolvimento”.

Ciro teve uma reunião reservada com o governador Amazonino Mendes no camarote do chefe do Executivo Estadual, a quem o presidencial rasgou elogios.

 “O governador é um velho e querido amigo, talvez a cabeça mais capaz de interpretar a Amazônia, que é uma questão complexa e, ao mesmo tempo, tem um potencial  extraordinário para o Brasil. Eu só o reencontrei reafirmando  nossas afinidades”, disse o pré-candidato.

Ao ser questionado se no contato que teve com Amazonino foi abordada a questão de alianças, ele disse que o governador é “completamente livre para exercitar a sua liderança, e o que eu sei é que ele é um velho e querido amigo”.

É Garantido

O pre-candidato à presidência pelo PDT não ficou em cima do muro quando o assunto é comentar sua preferência bovina. Em Parintins sem cumprar agenda política, mas a lazer, ele admitiu que seu boi-bumbá de preferência é o Garantido.

"Sou Boi Garantido, sou vermelho", limitou-se a dizer ele, em meio a pedidos de selfies do público eleitor. O pré-candidato assistiu por inteiro o seu Boi Garantido e pouco mais de 1 hora do Caprichoso no camarote do governador Amazonino Mendes, que o recepcionou antes da apresentação das duas associações folclóricas de Parintins. 

Ciro chegou a Parintins no início da noite de sábado, dia 30, acompanhado de sua esposa, a produtora de TV e ex-paquita da Xuxa, Giselle Bezerra, que é torcedora do maior rival do seu Garantido: o Caprichoso.

Além deles, estavam  presentes  na comitiva Carlos Lupi, atual presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e ex-ministro do Trabalho e Emprego, e o deputado estadual e presidente regionaldo PDT, Hissa Abrahão.

Ciro e sua comitiva não ficam para a última noite do 53º Festival Folclórico: eles deixam Parintins na manhã deste domingo e embarcam para o Ceará com conexão, antes, em Manaus.

Ele elogiou a festa: "O Festival de Parintins é uma das coisas mais belas que o Planeta Terra pode assistir. Qualquer pessoa de qualquer país do mundo vai se admirar ao assistir esse espetáculo. Ele é feito com profunda raiz na identidade cultural brasileira. E isso é uma coisa emocionante",c omentou. “Isso é um espetáculo que pode ser admirado em qualquer cultura do mundo, mas que afirma nossa identidade”, ressaltou o presidenciável.

Publicidade
Publicidade