Terça-feira, 11 de Agosto de 2020
HERANÇA

Com DNA Garantido, Gaspar quer construir história como Amo do Boi

Desde os 15 anos como substituto, Gaspar Medeiros recebe a chance de substituir o tio Tony Medeiros e diz que não vai ser uma mera imitação



GASPAR_19731C41-3613-405F-96B7-C8C901FA5823.jpg Foto: Euzivaldo Queiroz
27/06/2019 às 16:41

A plenos pulmões, disposto a cantar aos quatro cantos do mundo o seu amor pelo Garantido. Estamos falando de GasparMedeiros, o novo Amo do Boi vermelho e branco, que fará sua estréia neste Festival de Parintins substituindo seu próprio tio, Tony Medeiros. Aos 29 anos de idade, o jornalista, empresário e optometrista moldou sua carreira artística como cantor se apresentando nas festas do Garantido em Parintins e em Manaus, e vive uma expectativa tão grande quanto a dos torcedores para vê-lo na Arena do Bumbódromo conquistar a nota 10 nos três dias do Festival de Parintins.

Além de sobrinho de Tony, que é vice-prefeito de Parintins, Gaspar é filho de Inaldo Medeiros, um dos maiores compositores da história do Boi do Povão, autor de toadas antológicas do Boi da Baixa do São José como “Boi de Pano”, “Minha Sina” e “Coração de Batuqueiro”, entre outras. Em comunicado oficial, o Garantido informou que a “escolha de Gaspar levou em consideração as avaliações internas da Comissão de Artes e diretoria” da associação folclórica.



“Palco não é novidade pra mim, mas que já participei de eventos como Carnaboi e Boi Manaus, por exemplo. Ser amo do boi oficial é uma novidade, mas representar o ítem não, pois fazia shows fora do Estado em shows para turistas. Quando eu tinha 15 anos de idade fui recebido pela então admnistração do Boi Garantido para ser o substituto do amo. E desde então eu já vinha me preparando para ocupar o cargo. Desde os 5 anos eu era amo de bois mirins como o Malhadinho. Meu pai fazia os versos e eu cantava. Depois fui 7 anos amo do Garanchoso, em seguida do Boi Campeão, da rua Sá Peixoto. Também ocupei o posto no Boi Touro Branco da cidade de Barreirinha”, relembra.

Gaspar conta que a preparação psicólogica para ser amo do Garantido vem desde os 15 anos quando ele foi escolhido o substituto, também chamado de reserva, do ítem oficial.

“Nunca deixei de acreditar que eu seria o amo do boi. Planejei essa chegada junto com meu pai e meu irmão, Caetano. Quando a Comissão de Arte me convidou eu fiquei muito feliz. Foi interessante o convite de substituto que se faça mesmo que a pessoa nunca o faça, pois você já fica preparado pelo menos psicologicamente para assumir uma responsabilidade grande. E eu já vinha me preparando”, destaca o artista, de alma guerreira, como diz a bela toada “Luva Trançada”, de sua autoria em parceria com Inaldo e Caetano Medeiros, do CD oficial do Garantido 2015.

“Vou construir um amo do boi diferente. Minha voz é grave, pesada, rara, apesar de ser familiar a do Tony e do meu pai, e não tem pra onde correr. Não quero ser uma imitação barata. Tenho obrigação de fazer o novo, para construir uma história”, salienta Gaspar Medeiros. “A situação é como compôr uma nova toada. É preciso se acostumar com ela, e o primeiro impacto é muito difícil, e tenho feito meu trabalho com competência”, disse ele.

FRASE

Eu nunca deixei de acreditar que seria Amo do Boi Garantido um dia. Me planejei para que isso acontecesse”

Gaspar Medeiros, novo amo do Boi Garantido

BOXE

Era para ter Garantido no nome, mas avô não deixou

Por muito pouco, mas  por muito pouco mesmo Gaspar não tinha, em seu nome, a nomenclatura “Garantido”. Era essa a intenção do seu pai, Inaldo Medeiros, torcedor apaixonado do boi vermelho e branco, logo após o nascimento do rebento há 29 anos em Parintins.

“Meu pai é apaixonado pelo Boi Garantido. Ele fala que é mais fácil ele mudar de sexo do que de boi. E quando eu nasci, sou o primogênito, ele saiu pra registrar meu nome como Gaspar Garantido Godinho de Medeiros Cursino. Aí meu avô, seu Wilson, saiu atrás dele para não deixá-lo registrar, perguntando se o papai estava ‘doido’. Ele desistiu da idéia”, relembra ele, pai de um menino de 11 anos chamado  Miguel. “O papai não teve a idéia de sugerir que meu filho se chamasse Garantido. Nem eu”, brinca, caindo na gargalhada ao lembrar o curioso episódio.

O pai não esperava encontrar tantas emoções nos últimos anos. Uma delas, dramática, foi o ataque  cardíaco sofrido ano passado - hoje, recuperado, comemora a vida e busca dar ainda mais apoio ao filho novo amo do boi. Exigente, sempre estimulou Gaspar a escrever toadas. E, atualmente, o ajuda a construir uma identidade própria no posto.

“O Gaspar surgiu junto com o Israel (atual apresentador do Garantido) e o Júnior Paulain (ex-apresentador do Caprichoso). Ele tem história, não entrou pela janela, e tem talento. Essa escolha não gerou discórdia na família”, ressalta Inaldo.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.