Publicidade
Parintins
SEGURANÇA

Crianças de até 10 anos estão proibidas de ir para a 'galera' no Festival de Parintins

Portaria do Juizado da Infância e da Juventude da Comarca de Parintins também determina que menores de 5 anos não podem acompanhar o Festival nas cadeiras numeradas e camarotes do Bumbódromo 26/06/2018 às 15:53 - Atualizado em 26/06/2018 às 15:54
Show galeragarantido
Foto: Arquivo/AC
acritica.com* Manaus (AM)

Menores de 10 anos de idade estão proibidas de ficar nas arquibancadas onde se posicionam as galeras dos bois Caprichoso e Garantido, no Bumbódromo, durante o 53º Festival Folclórico de Parintins. A determinação consta nas portarias 005 e 006/2016 do Juizado da Infância e da Juventude da Comarca de Parintins.

Ainda de acordo com as portarias, também não será permitida a permanência de menores de cinco anos de idade nas cadeiras numeradas e camarotes do Bumbódromo. Este ano o festival acontece entre os dias 29 de junho e 1º de julho.

O objetivo das portarias é garantir a proteção de crianças e adolescentes que residem ou que estão no município de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) durante o Festival, segundo o Juizado da Infância e da Juventude.

Os documentos publicam ainda que menores de 18 anos de idade e seus responsáveis portem documento oficial de identificação como certidão de nascimento ou carteira de identidade.

Para fazer cumprir as portarias de proteção às crianças e adolescentes, as Secretarias de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), de Assistência Social (Seas) e a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) em parceria com a Prefeitura de Parintins vão apoiar a fiscalização da Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente de Parintins que inclui o Conselho Tutelar.

Segundo o governo, abordagens socioeducativas nas entradas do Bumbódromo também serão realizadas. “Vão ser feitas abordagens educativas sobre o tema a partir do dia 27 de junho em vários pontos de grande fluxo da cidade, em hotéis, pousadas, bares e restaurantes para informar a população sobre essas determinações”, explica a titular da Sejusc, Eliane Ferreira.

*Com informações da assessoria de imprensa.

Publicidade
Publicidade