Terça-feira, 23 de Julho de 2019
TURISTA

Da Celeste ao vermelho: Lugano vê passagem de som do Garantido

Craque da seleção uruguaia e do São Paulo, Lugano vestiu vermelho e comparou a passagem de som aos carnavais do Rio e Bahia: 'fora do normal'



WhatsApp_Image_2019-06-26_at_00.05.21_C62FCE8B-0D16-44FE-9B19-B387A5700133.jpeg (Foto: Dante Graça)
26/06/2019 às 00:38

Um ídolo da Celeste Uruguaia, que desfila as cores azul e branca nos palcos do futebol mundial, vestiu vermelho - e se encantou - na noite desta terça-feira. Capitão da seleção uruguaia no título da Copa América de 2011 e ídolo do São Paulo, o ex-jogador Diego Lugano marcou presença na passagem de som do Boi-Bumbá Garantido, na noite desta terça-feira, no Bumbódromo de Parintins. 

Lugano veio pela primeira vez para a Ilha Tupinambarana acompanhado de cinco amigos uruguais a convite do empresário paulista Sandro Putnoki, um apaixonado pelo Garantido e um dos compositores da toada Perrechés do Brasil, hit do festival do ano passado. “Eu sempre escutei do Festival de Parintins, mas obviamente por causa da agenda eu nunca conseguia vir. Aí desta vez combinei com meus amigos do Uruguai que vieram para a Copa América e estamos aqui conhecendo esse festival tradicional, folclórico, místico e escondido”, afirmou o ex-jogador e hoje dirigente do São Paulo Futebol Clube. 

Se fez história no futebol com a camisa azul, hoje Lugano vestiu uma camisa vermelha com o tema Nós, O Povo. Mas engana-se quem pensa que ele já está decidido - apesar da excelente impressão que disse ter tido do Garantido neste ensaio. “A Celeste combina né”, brincou ele, que chegou a hesitar tirar a foto virado para a arquibancada vermelha. “Agora vão achar que já decidi”, disse, bem-humorado.  

Mas se depender do amigo e anfitrião, a escolha já está feita. “Ele chegou em casa e dei um boizinho vermelho e branco para ele, mas falei: escolhe qualquer um desde que seja o vermelho. Senão dorme na grama”, ‘alertou’ Sandro. 

A primeira impressão de Lugano foi das melhores e comparou a passagem de som de hoje - uma espécie de ensaio técnico mais produzido e com a presença da galera - a grandes festas populares do País. “Eu já fui no Carnaval do Rio, da Bahia e de São Paulo. E a verdade é que o ensaio aqui já foi algo totalmente fora do normal. E eles falam que o festival é ainda melhor! Já estou ansioso, não só eu como todos os meus amigos uruguaios”.

E a curiosidade e vontade de viver o Festival é tão grande que Lugano vai ‘passar’ o confronto entre Uruguai e Peru, pelas quartas-de-final da Copa América, marcado para sábado, em Salvador, e vai curtir até o final o Festival de Parintins. “A Copa América ficou de lado. Já trabalho com futebol há muito tempo, e  toda vida ele consumiu muito minha agenda. Então agora que parei de jogar, sou mais livre de agenda e quero aproveitar meu tempo para vivenciar, conhecer e aprender coisas novas como Parintins”.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News whatsapp image 2019 06 22 at 17.28.20 a187bead 9f3c 42a6 86d0 61eb3f792e97
Jornalista de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.