Publicidade
Parintins
FORÇA VERMELHA

Garantido apresenta mais detalhes do projeto ‘Auto da Resistência Cultural’

A coletiva de imprensa foi realizada nesta quinta-feira (28) na Cidade Garantido e contou com a presença do presidente da agremiação e da Comissão de Arte 28/06/2018 às 20:28 - Atualizado em 29/06/2018 às 11:58
Show boi
Coletiva de imprensa na Cidade Garantido. Foto: Euzivaldo Queiroz
Laynna Feitoza Parintins (AM)

Levantar a bandeira das identidades e da celebração das diversidades é a premissa principal do Boi Garantido durante as três noites no 53º Festival Folclórico de Parintins. Durante coletiva de imprensa na Cidade Garantido realizada nesta quinta-feira (28), os dirigentes do bumbá vermelho e branco apresentaram os subtemas do projeto “Auto da Resistência Cultural” e o roteiro oficial de apresentações da grande festa.

Segundo o presidente do boi, Fábio Cardoso, a ideia deste ano foi investir mais para conseguir contratos mais duradouros. Ele também relembrou a união entre os dois bumbás na ocasião do incêndio que acometeu a alegoria do Caprichoso nesta quinta.

“O tema do Garantido nos remete a força de um tema campeão. A gente trabalhou forte, a gente executou o planejamento muito fiel ao que havia sido discutido. E hoje tivemos uma cena que não desejamos para nenhum adversário nosso. Parabenizo os artistas do Garantido que de forma humana correram e se preocuparam em fortalecer o Festival de Parintins no geral. É nessa bandeira que nós vamos fazer o Garantido campeão”, destacou ele.

O membro da Comissão de Artes do Garantido, Fred Góes, destacou que a construção do tema já vem de tempos. “Esse tema vem sendo construído ao longo de muitos anos. Quem acompanha a receita do Garantido vê que fortalecemos um processo que vem lá de trás”, colocou. Outro titular da Comissão de Artes e comentarista do Garantido, Allan Rodrigues, afirmou que a resistência cultural tem aparecido de forma colateral nos espetáculos. “Agora é hora de parar de tratar isso de forma lateral e assumir a lição que o mestre Lindolfo deixou”, disse.

Primeira noite

De acordo com a Comissão de Artes do bumbá, Edwan Oliveira, a primeira noite do boi Garantido tem o subtema “Identidade e Resistência”, que apresentará a formação cultural da identidade dos povos. “A primeira estrutura alegórica da primeira noite é a celebração folclórica do auto da resistência cultural”, comenta ele.

Logo em seguida, a mesma alegoria servirá de base para a Celebração Folclórica, com homenagens a Zumbi dos Palmares e Lindolfo Monteverde. A próxima estrutura alegórica da noite contará, no momento da Lenda Amazônica, a história de resistência do guerreiro Ajuricaba, um tuxaua da tribo Manaó que preferiu se jogar no Encontro das Águas para se deixar carregar pela morte, ao invés de ser escravizado pela colonização portuguesa.

O tributo a Pindorama, a famosa terra das palmeiras, sucederá o momento de resistência de Ajuricaba no momento da Celebração Indígena. Nos módulos alegóricos, serão contadas a história das etnias que integravam as grandes províncias indígenas Tupi. A figura típica regional da primeira noite abordará os talentos do caboclo artesão. “Vamos apresentar o artesão parintinense que, através do seu trabalho, virou o espetáculo que deu identidade cultural ao Amazonas”, afirmou Edwan.

A penúltima alegoria apresentará o tributo a consciência negra, que abordará a resistência dos povos afrobrasileiros, e a luta deste povo até a chegada às terras tupiniquins. O Ritual Indígena encerra a primeira noite com o sonho de Kanipaye-ro, que retratará na arena o ritual de transcendência espiritual do pajé.

Publicidade
Publicidade