Publicidade
Parintins
FOLCLORE

Não é apenas Boi: parintinenses relatam amor pelas Festas Juninas 'tradicionais'

Em um cenário diferente do Festival Folclórico de Parintins, as Festas Juninas ousam com o colorido onde as cores Azul e Vermelho podem se unir 23/06/2018 às 21:56 - Atualizado em 23/06/2018 às 22:05
Show whatsapp image 2018 06 23 at 20.58.10
Uma disputa de Quadrilhas foi realizada neste sábado (23), na Praça dos Bois, em Parintins (Fotos: Márcio Silva)
Amanda Guimarães Parintins (AM)

Na terra do amor pelos Bois Caprichoso e Garantido, outra festa folclórica também diverte centenas de parintinenses. Com um forró nordestino, quadrilha arrastada e bandeirinhas coloridas, moradores da cidade de Parintins relatam também o amor pelas Festas Juninas tradicionais em todo o Brasil.

Em um cenário diferente do Festival Folclórico de Parintins, as Festas Juninas ousam com o colorido. Vermelho e azul, neste caso, podem se juntar e transformar em uma roupa de quadrilha caracterizada. Mas também o amor pelo Boi não fica de fora. 

Quem acredito nisso é o dançarino do Boi Caprichoso, Marcos Vinicius, de 18 anos. Utilizando uma camiseta que demostra o amor pelo Touro Negro, o rapaz não deixa de admirar as Festas Juninas. Neste sábado (23), ele assistiu uma disputa de Quadrilhas, realizada na Avenida Paraíba, próximo ao Bumbódromo, no município de Parintins. 

“Acredito que essas apresentações das Festas Juninas são uma expansão do Festival Folclórico de Parintins. É uma nova abordagem da cultura brasileira que acontece no mês de Junho. Isso mostra que Parintins não é só Boi, mas palco de outras manifestações folclóricas. Esse município é um celeiro de multiculturas”, destacou. 

Entendendo muito bem sobre a dança típica das Festas Juninas, o dançarino do Boi Caprichoso comenta que Parintins não é apenas a terra do “dois para cá e dois pra lá”, mas também de outros passos. “Eu gosto muito das Festas Juninas, mesmo sendo parintinense. Participei durante quatro anos desses grupos de quadrilha e depois comecei a participar do Boi. Então, essas manifestações folclóricas são ligadas umas às outras”, opinou. 

Como em toda festa junina, o casamento caipira também não pode faltar no município de Parintins. Ocupando o item de noiva da Quadrilha Festança na Roça, a parintinense Larissa Oliveira, de 23 anos, comentou que torce para o Boi Garantido desde quando era criança, mas que o amor pela quadrilha nasceu com ela no berço. 

“O amor que tenho pela quadrilha e o Garantido é o mesmo. Danço em quadrilhas desde quando era criança, sempre foi uma tradição familiar. Hoje sendo a noiva do casamento caipira fiquei muito nervosa. Sinto a mesma coisa quando torço pelo meu Boi Vermelho, na minha cidade de Parintins”, comentou.

O professor Jean Carles, 30 anos, que também participou de uma das quadrilhas da disputa neste sábado, comentou que o povo do Amazonas e do Brasil precisam respeitar a diversificação cultural existente no país. “Estamos apresentando a cultura, não apenas o Caprichoso e Garantido. Essas expressões culturais, como a Festa Juninas, são muito boas para o povo do Brasil começar a respeitar a cultura alheia”, completou. 

Programação em Parintins

A disputa de Quadrilhas faz parte da programação do 53º Festival Folclórico de  Parintins, que se encerra com a disputa do Boi Garantido e Caprichoso, no Bumbódromo.

O campeonato de quadrilhas na Praça dos Bois começou nessa sexta-feira (22) e seguiu até este sábado (23). A programação para este domingo (24) é a disputa dos bois mirins Tupi, Mineirinho e Estrelinha.

Publicidade
Publicidade