Publicidade
Parintins
MISTÉRIO

Netto Simões descarta título de ‘novato’ e batalha pelo título em seu segundo ano

O jovem estreou ano passado com o título do Festival e também vencendo seu adversário no item 12; para esse ano, ele se preparou para buscar novas vitórias 26/06/2018 às 11:48 - Atualizado em 26/06/2018 às 11:51
Show photo 2018 06 22 10 21 20
Netto Simões defende o item 12 no Caprichoso desde 2017 (Foto: Divulgação)
Alexandre Pequeno Parintins (AM)

Assumir o posto de um item que, por muito tempo, foi defendido por outra pessoa é uma missão difícil. É o caso do pajé do boi Caprichoso, Netto Simões, que assumiu no ano passado o posto defendido por Waldir Santana durante 30 anos. Para o 53º Festival Folclórico de Parintins, Netto deixa pra trás o título de "estreante" e parte para defender o bicampeonato do bumbá azul.

"Segundo ano a cobrança é maior e a nação azul e branca é bem exigente. Ano passado tivemos muitas surpresas, mas este ano iremos inserir outras novidades para engrandecer o espetáculo", afirma o item 12 da associação folclórica, que no ano passado venceu a disputa em seu item, com dois décimos de vantagem sobre o encarnado André Nascimento.

Entrar no Bumbódromo lotado, nos três dias de festival, parece ser uma missão difícil, mas Netto garante que a força da torcida azul é seu combustível.

"O nervosismo toma conta, como sempre, o friozinho na barriga existe, mas vir pra Arena com experiência e contato com o público contribui bastante para o personagem. A expectativa que tenho hoje é que tudo vai ocorrer conforme o planejado", diz.

Inspiração

Ao defender o personagem, Netto entende que precisa passar a verdade de uma figura mística, misteriosa e sábia. Para isso, ele conta que busca inspiração em figuras de pajés de tribos reais.

"Trabalho de forma muito teatral. Assisto a alguns documentários com indígenas, tribos. Na parte coreográfica tenho o apoio de coreógrafos com quem troco ideias, para inserir a dança tribal. Isso tudo para não deixar de lado o pajé original ficar de lado, e trazer algo fictício, respeitando a cultura indígena", comenta.

Na teatralidade defendida no Auto do Boi, Netto explica que o pajé desempenha uma função de extrema importância para a condução da história contada. "Nas aldeias indígenas ele é o detentor da sabedoria. Ele possui conhecimento espiritual da floresta e na Arena do Bumbódromo não é diferente. No Auto do Boi, ele traz a vida de volta ao boi com sua sabedoria divina", completa.

Sabedoria popular

Antes de assumir o posto no Caprichoso, Netto sempre se fez presente nos ensaios e eventos no Curral Zeca Xibelão, desenvolvendo o dom da arte, ao confeccionar indumentárias do item pajé, do Festival dos Bois em Miniatura, por mais de 10 anos.

O contato com as características do item fez com que se dedicasse ainda mais pelo trabalho, até ser convidado para ser o pajé no Festival de Nova Maracanã, distrito do município de Faro, no ano de 2009.

Ele também já interpretou o personagem no Boi Espalha Emoção, um dos bumbás do Festival Folclórico do Mocambo, zona rural de Parintins, em 2011. De 2012 a 2013, Neto Simões foi pajé substituto do Boi Caprichoso e representou o item no evento internacional de meio ambiente, Rio+20, no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade