Publicidade
Parintins
FESTIVAL 2018

Paikicés do Caprichoso fazem trabalho braçal e levam alegorias até Bumbódromo

Cerca de 180 paikicés estão atuando no translado das peças do Touro Negro. O Caprichoso entra na Arena este ano com 14 alegorias 26/06/2018 às 15:26
Show translado alegoria
Paikicés enfrentam sol intenso durante translado de alegorias (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Amanda Guimarães Parintins (AM)

Os paikicés do Boi Caprichoso começaram a trazer na tarde dessa segunda-feira (25), parte das alegorias do Festival Folclórico de 2018, para a Praça dos Bois, próximo ao Bumbódromo, no município de Parintins. A associação folclórica deve levar para perto da Arena os materiais de apresentação da primeira noite e parte da segunda até a manhã desta sexta-feira (29).

Segundo o diretor de logística de concentração do Touro Negro, Zandonaide Bastos, o translado das alegorias começou com atraso nessa segunda-feira. Mas as atividades recomeçaram cedo na manhã de hoje (26).

“Começamos a trazer as alegorias ontem pela parte da tarde, porque a Prefeitura não conseguiu retirar a tempo as estruturas do Festival de Quadrilhas e Disputa dos Bois Mirins. Hoje pelo bom tempo começamos a trazer os materiais cedo. Vamos deixar aqui até sexta-feira toda a primeira noite e parte da segunda. Este ano o Caprichoso vem gigante no que se diz a respeito a alegorias”, explicou Zandonaide.

 Ainda conforme o membro do Conselho de Arte do Touro Negro, 180 paikicés devem participar do translado das peças este ano. No Boi Caprichoso, os paikicés são os trabalhadores responsáveis de trazerem as alegorias para próximo do Bumbódromo nos dias que antecedem o Festival de Parintins.

“Fazemos o translado com muita segurança. Os trabalhadores utilizam luvas, capacetes e até protetor solar, porque nossas atividades são acordadas com o Ministério do Trabalho. Vamos trazer durante esses dias em média 400 bases de alegorias. O nosso fator principal é o tempo e clima, porque quando chove precisamos parar”, destacou.

Por conta da falta de espaço, o Boi Caprichoso começará a levar para a Praça dos Bois o restante das peças da segunda e terceira noite apenas na manhã de sábado (30). O Touro Negro entra na Arena este ano com um total de 14 alegorias.

“Não temos todo o espaço que o Contrário tem, por isso precisamos trazer tudo separado. Já vou logo adiantando que o nosso Boi vem forte este ano. Prontos para o Bicampeonato. Vamos abrir o festival com cinco alegorias. Na segunda noite também teremos cinco e vamos fechar com quatro”, informou Zandonaide.

 Amor pelo Touro Negro

 Mesmo debaixo de um sol intenso, o químico Alessandro Braga, de 25 anos, não escondeu o sorriso no rosto por participar do transporte das alegorias em mais uma oportunidade. Ele atua há quatro anos, como paikicé do Boi Caprichoso.

“É sempre um prazer participar de tudo isso. O Festival não acontece apenas na Arena, mas começa muito antes. Eu sempre tiver a vontade de atuar como paikicé e estou aqui fazendo isso. É uma emoção muito grande”, disse.

O trabalhador também destacou que acredita em mais uma vitória do Boi Caprichoso neste ano. “Pelo o que tenho visto, seremos campeões este ano. Somos uma família e vamos batalhar até o fim para conquistar a vitória na Arena”, completou.

Publicidade
Publicidade