Publicidade
Parintins
LENDA AMAZÔNICA

Artista de Lenda Amazônica do Garantido classifica alegoria: ‘Entra para a história’

Criador da alegoria Matintaperê, da lenda amazônica, artista do gigantismo fala sobre jornada e realização pessoal com apresentação marcante na segunda noite do festival 01/07/2018 às 02:40 - Atualizado em 01/07/2018 às 14:16
Show aaa marcio
(Márcio Silva)
Isabella Pina Parintins (AM)

Matintaperê é uma das lendas urbanas mais "macabras" do folclore indígena. É, em sua essência, a figura de uma velha bruxa que se transforma em rasga-mortalha, coruja que traz presságios de morte. A lenda foi tema da maior e mais articulada alegoria do Garantido na segunda noite de apresentação. A obra leva a assinatura do artista Roberto Reis. 

Conhecido como o "artista do gigantismo", Reis acompanhou de perto, com todo o afinco, durante quase três meses, a produção do que ele conceitua como a alegoria "mais marcante" de sua história. 

"Foram muito mais de dois meses trabalhando muito para esse sucesso todo. Foi um trabalho incrível em equipe. Nós trabalhamos dia e noite para nos aproximarmos dessa que, sem dúvidas, é uma das maiores obras que já concebi na minha carreira. Estou sem palavras... Muito feliz com o resultado", contou.

A alegoria, maior da noite, a de Lenda Amazônica, impressionou pela plástica e movimentos. Pela evolução, libertação e conceito. Uniu todos os elementos e deu vida à rasga-mortalha. Deu vida, também, a Roberto.

"Essa é a alegoria mais marcante da minha história. Sem dúvidas. E digo: Entra para a história, também, do festival".

Emocionado, ele acompanhou toda a performance e evolução do carro de dentro da arena. Derramou lágrimas que carregavam o peso de um sonho. O de contar a lenda, de dar vida ao folclore, mais uma vez, com perfeita fidelidade.

"A concepção, em si, foi tomada em conjunto com a nossa equipe de arte. A história da lenda Matin me emociona. É uma grande história. Não posso levar os créditos só. Nem pela concepção, muito menos pela construção. Sentamos juntos e tomamos a decisão de dar vida a isso", conta. 

Publicidade
Publicidade