Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Casa cheia

Amazonenses, turistas e família de jogadores se encantam na Arena da Amazônia

Alegria foi geral abertura do torneio Olímpico de Futebol na Arena da Amazônia



1116949.jpg Pelo menos 15 mil turistas estão na cidade neste primeiro dia de jogo, de acordo com o Comitê Olímpico Estadual
05/08/2016 às 11:56

Pelo menos 35 mil torcedores preencheram as cadeiras da Arena da Amazônia no primeiro dia de torneio de futebol olímpico em Manaus. A rodada dupla atraiu amazonenses e turistas, principalmente vindos da Colômbia e Japão. Até a mãe e avó do jogador Naomichi Ueda, camisa 5 da seleção japonesa, que nunca tinham visitado o Brasil, escolheram o Amazonas para assistir o filho jogando.

Eiko e Toshiko Ueda, avó e mãe do jogador, respectivamente, disseram que se encantaram com a arena. “Nunca tínhamos visitado o Brasil e agora sabemos que fizemos a escolha certa. Além de assistir ao jogo, estamos aproveitando para fazer turismo”, disse Toshiko. Nem o calor, que segundo elas foi o mais forte que já sentiram, incomodou. “Trouxemos um agasalho porque pensamos que a noite faria frio, mas continua quente”, brincou.

Elas não eram as únicas a torcerem pelo Japão, que jogou durante a segunda partida contra a Nigéria. O paulista Rogério Hirata, 39, trouxe a filha, Larissa, para assistir a seleção japonesa jogar. Ele está em Manaus a trabalho e nunca tinha assistido a um jogo da seleção do Japão. “Meus avós são japoneses e nós mantemos essa cultura muito forte em nossa família. Estou impressionado em assistir a uma partida da nossa seleção na Amazônia. Está sendo incrível”, frisou.

Mas, além dos japoneses, os colombianos também fizeram a festa. José Gilberto Rojas Florez, cônsul da Colômbia em Manaus, trouxe toda a família para assistir o time jogar e parece que já tinha certeza da vitória. “A equipe está muito preparada pois a maioria dos jogadores são do time Atlético Nacional, campeão da Libertadores da América recentemente. Estamos confiantes”.

Maria Isbélia, amiga da família de José, veio de Bogotá só para prestigiar a rodada. “Estou muito contente e não podia deixar de participar de um momento como este. Estou adorando Manaus e essa arena é muito bela”, elogiou.

Os amazonenses, maioria no estádio, se empolgaram com os jogos, principalmente o segundo, entre Japão e Colômbia. “Gostei dos dois, mas o segundo com certeza foi mais emocionante. Foi uma partida mais agitada e senti que os expectadores se animaram mais”, comentou o aposentado João Siqueira, 67.

Pela primeira vez

A família do engenheiro ambiental Rogério Nobre, 38, veio pela primeira vez à Arena da Amazônia, que, para a mãe dele, Raimunda Nobre, 68, é o eterno “Vivaldão”. “Estou muito emocionada em poder assistir este jogo, será a primeira vez que entrarei na arena. Na Copa do Mundo não tivemos a chance porque os ingressos estavam muito caro”, disse Raimunda.

Rogério, que também levou a esposa Socorro Silva e o filho Pedro, de dois anos e seis meses, também está contente com a oportunidade. “Ter uma Olimpíada em nossa casa é espetacular. É bom para nós, amazonenses, e também para nossa cidade”, complementou.

‘Seguro, pacífico e agradável’

Para o Comitê Olímpico Estadual, ocorreu tudo como imaginavam. “Foi tudo como planejamos, tudo que o governo se comprometeu com a Rio 2016 foi devidamente cumprido, ou seja, 100% das entregas das estruturas temporárias da Arena da Amazônia, além da parte da operação de segurança pública, onde temos todos os órgãos do Estado envolvidos, conjuntamente com as Forças Armadas e Polícia Federal”, informou o coordenador do comitê, Mário Aufiero.

Segundo ele, pelo menos 15 mil turistas estão na cidade neste primeiro dia de jogo. “Tivemos alguma chegadas de estrangeiros, principalmente japoneses e colombianos, como já esperávamos, foram os mais que tiveram acesso na arena. Com relação a operação de acessibilidade, tivemos 300 pessoas com algum tipo de deficiência cujas necessidades foram perfeitamente atendidas”, complementou.

Para o coordenador de Gestão Integrada de Segurança, coronel Dan Câmara, toda a operação foi tranquila, sem nenhuma ocorrência relevante. “Tudo que foi planejado, nós executamos. Estivemos com mais de 1,2 mil policiais atuando tanto no perímetro de segurança da arena, quanto nos pontos de ônibus e locais de maior aglomeração de pessoas”.

O secretário de esporte do Amazonas, Fabrício Lima, se diz satisfeito com este primeiro dia. Segundo ele, as pequenas falhas foram quase imperceptíveis. “Estamos orgulhosos com o que está acontecendo. O gramado, que foi alvo de tantas dúvidas e críticas, está em perfeitas condições e aquilo que há um tempo atrás todos chamavam de elefante branco (Arena da Amazônia) está funcionando muito bem e certamente será referência para todo o Brasil”, frisou.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.