Terça-feira, 18 de Junho de 2019
Natação

Após vaga para a final do revezamento 4x100m livre, atletas falam sobre a torcida

Guilherme Chierighini, Nicolas Oliveira, Gabriel Santos e Matheus Santana vão brigar por uma medalha na natação



nata__o.JPG Final acontece neste domingo no estádio aquático dos Jogos do Rio. Divulgação/ CBDA
07/08/2016 às 15:21

O quinto lugar na semifinal garantiu ao Brasil uma vaga na final do revezamento 4x100m livre, que acontece neste domingo (7), às 22h52 (horário Manaus), no estádio aquático olimpico. Ao final da prova, os atletas Guilherme Chierighini, Nicolas Oliveira, Gabriel Santos e Matheus Santana falaram sobre a emoção de estrearem nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, do apoio da torcida e claro, do que terão que melhorar para conquistar uma medalha olímpica.

"Acho que foi muito bom, a primeira caída na piscina foi mais pra se acostumar com a torcida. Porque eu nunca vi nada parecido com isso, até quando eu virei embaixo da água eu ouvi a galera gritando. Nuca vi nada disso", comentou Chierighini, que também afirmou que pretende melhorar o tempo para a final.

"Gostei do tempo, acho que foi bom, mas queria um pouco mais baixo, vou tentar melhorar pra noite. Estamos na final, tudo pode acontecer, essa prova é muito previsível, a gente pode melhorar muito e os nossos adversários também. Tudo é possível", comentou.

Gabriel Santos falou da tensão de cair na água pela primeira vez nos Jogos do Rio e da confiança em conquistar uma medlaha olímpica. "A primeira queda tem toda uma tensão e aquela surpresa de ouvir a galera gritando. E foi importante a gente se classificar bem agora, a prova foi muito disputada e a noite acredito que pode ser bem melhor, que podemos brigar pela medalha", comentou.

Para Nicolas Oliveira, que participa da sua terceira Olimpíada, foi importante "quebrar o gelo" nesse início de competição e sentir o apoio dos brasileiros.
"A competição está muito forte, sabemos que precisamos melhorar pra noite, mas eu sabia que quando a gente pisasse no estádio ia ser uma sensação unica. E agora quebrou o gelo, a gente já entedeu como vai ser essa atmósfera, como vai ser essa pegada. E vai ser briga de cachorro grande, é pra isso que a gente treina e eu estou me divertindo muito. Nessa hora temos que colocar a cabeça pra cima e ter orgulho do que a gente faz. Tenho muita honra de estar representando tanta gente", pontuou. 
 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.