Domingo, 20 de Outubro de 2019
apesar do empate, agradou!

Brasil fica no 0 a 0 na Arena Amazônia, mas avança em 1º lugar no grupo

Apesar do empate diante da África do Sul, por 0 a 0, a seleção feminina agradou os mais de 38 mil pagantes na Arena da Amazônia na última rodada da primeira fase das Olimpíadas Rio 2016



kjl.jpg
09/08/2016 às 23:47

A Seleção Feminina Brasileira não conseguiu mostrar todo o futebol que encantou milhões de pessoas em todo o País e, apesar do empate diante da África do Sul, por 0 a 0, agradou os mais de 38 mil pagantes na Arena da Amazônia na última rodada da primeira fase das Olimpíadas Rio 2016.

O resultado ainda deixa a seleção do técnico Vadão em primeiro lugar, enquanto a África do Sul se despede do torneio sem fazer nenhum gol. O Brasil iniciou o primeiro tempo com elenco misto, com Marta, Formiga e a goleira Bárbara no banco de reservas.



A equipe brasileira sentiu a garra da seleção africana e a ausência da tão esperada jogadora Marta, a mais “louvada” na Arena. Ao coro de “Marta! Marta!”, e “Formiga! Formiga!”, entoada pela torcida canarinho, a seleção partiu para o ataque. Tamires ainda teve grande oportunidade de gol, com um chutaço de fora da área, mas a goleira Roxanne Barker espalmou por cima do gol.

No entanto, foi a África do Sul quem levou o primeiro perigo de gol, com Thembi Kgatlana após uma jogada enfiada na entrada da área, mas a goleira Aline rebateu o chute. Andressa teve a chance de abrir o marcador, aos 33 minutos, mas chutou para fora do gol. Do mesmo modo, Debinha também quase deixa a sua marca, mas a bola acertou a trave e o primeiro tempo termina como começou, sem gols.

Marta entrou no início do segundo tempo e deu mais ritmo de jogo. Entretanto, Thembi Kgatlana deu novamente trabalho à seção de Vadão, e para o bem do Brasil, as jogadas não resultaram em gols. Com muito toque de bola no campo adversário, Marta e cia foram furando aos poucos a defesa sul africana. Aos 10 minutos, Andressa cobra o escanteio e Bruna cabeceia, mas a goleira Roxanne defende, sem dificuldade.

Com mais posse de bola, aos 18 minutos Marta cruza próximo da linha de fundo e a bola passa sobre o travessão, levando um susto para a equipe sul africana.

Nas poucas vezes que a África do Sul chegou ao ataque, levou perigo à seleção brasileira. E uma dessas jogadoras, que foi se tornando a “pedra na chuteira” do Brasil foi novamente a camisa 20, Thembi Kgatlana. Aos 25 minutos, com uma jogada crianda de fora da área, faz a goleira Aline espalmar a bola com a ponta da luva. Susto para a seleção brasileira e para a torcida, que não desanimou nenhum minuto.

Aos 37 minutos, Vadão mexe no time, saca Thaissa e coloca Fabiana. Logo em seguida, a primeira jogada dela foi uma das mais oportunas de gol, mas novamente a goleira Roxanne estava lá para impedir o tão esperado gol brasileiro. Raquel Fernandes também, mas a muralha sul africana fechou o gol e deixou entalado o grito de gol da torcida.

A Seleção Brasileira termina a primeira fase com duas vitórias, diante da China (3 a 0) e Suécia (5 a 1) e um empate contra a África do Sul. Já os sul africanos encerram a participação no torneio olímpico com duas derrotas (Suécia e China) e o empate diante do Brasil.

Agora a seleção brasileira se prepara para um combate difícil na próxima fase, quando enfrentará a Austrália nas quartas de final. A equipe australiana foi o algoz do Brasil no Mundial de 2015, quando eliminou a equipe canarinho por 1 a 0 nas oitavas de final. Nesta Olimpíada, a Austrália faz uma participação tímida, terminando a primeira fase em terceiro lugar, com uma vitória, um empate e uma derrota.

A partida será na próxima sexta-feira (12), ao meio dia, no horário de Manaus.

Ficha técnica

ÁFRICA DO SUL: Roxanne Barker; Nothando Vilakazi; Noko Matlou; Janine Van Wyk; Mamello Makhabane; Stephanie Malherbe; Linda Mothalo (Sanah Mollo); Jermaine Seoposenwe; Refiloe Jane; Leandra Smeda e Thembi Kgatlana. Técnica: Vera Pauw

BRASIL: Aline; Monica; Thaisa (Fabiana); Tamires (Marta); Debinha; Andressa Alves; Poliana; Erika; Bruna; Raquel Fernandes; Andressa. Técnico: Vadão Estádio: Arena da Amazônia Hora: 21h Árbitro: Stephanie Frappart

Público: 38.415 mil pagantes

Gols: 0

Fotos: Clóvis Miranda, Márcio Silva, Evandro Seixas e Aguilar Abecassis


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.