Publicidade
Rio 2016
Arenas

Conheça o Parque Olímpico, o coração dos Jogos Olímpicos

Região da Barra vai abrir o maior número de competições da Rio 2016. O espaço só consegue ser menor que a Região de Deodoro 03/08/2016 às 08:49
Show parque olimpico
O espaço reunirá 16 esportes Olímpicos (Foto: Reprodução)
Camila Leonel Manaus (AM)

Local de competições de 16 modalidades Olímpicas e nove Paralímpicas, o Parque Olímpico da Barra da Tijuca é o segundo maior em extensão, perdendo apenas para o Complexo de Deodoro. O “coração dos Jogos Olímpicos”, como é chamado o local, mede 1,18 milhões de metros quadrados e é composto por estruturas permanentes e temporárias. A ideia é que após os Jogos, a estruturas sejam transformadas em Centros de Treinamento de diversas modalidades destinado a estudantes da rede municipal e atletas de alto rendimento.

Além das três Arenas Cariocas, o Parque é composto pelo Centro de Tenis, Velódromo e Parque Aquático Maria Lenk. Entre as estruturas temporárias, está a Arena do Futuro, que receberá o handebol, durante os Jogos Olímpicos, e o goalball, nos Paralímpicos. Com o término das Paralimpíadas, a estrutura deverá ser levada para outro local. Já o Centro Aquático Maria Lenk, a Arena Olímpica e o Velódromo, já existiam, pois foram construídas para o Pan de 2007, mas precisaram passar por readequações para se encaixar nos padrões olímpicos.

O único meio de chegar ao Parque é transporte público, via BRT, que conta com duas estações, a Transolímpica e a Transcarioca. Outros meios de transporte não poderão se aproximar do entorno do Complexo. A abertura dos portões acontecerá das horas antes do início das competições. Além de um local de partidas, rounds, tempos e baterias, o Complexo será um local de encontro e vivência para os espectadores. O complexo, somando as instalações esportivas têm espaço para 36 mil pessoas.

Mas não é só de instalações esportivas que o Parque Olímpico é feito. O Complexo também abrigará a imprensa em dois centros para a imprensa: o Centro Principal de Imprensa (MPC, na sigla em inglês) e do Centro Internacional de Transmissões (IBC, na sigla em inglês).

Arena Carioca 1 Instalação que faz parte do Parque Olímpico, a Arena Carioca 1 possui mais de 38 mil m² e capacidade para 16 mil espectadores e foi construída para receber os jogos de Basquete nos Jogos Olímpicos e de Basquete e Rúgbi em cadeira de rodas nos Paralímpicos. Após os Jogos, será destinada ao treinamento de atletas de alto rendimento de 12 modalidades, com estrutura de vestiário e academia além de abrigar uma área para eventos com 7,5 mil lugares permanentes.

Arena Carioca 2 Com 10 mil lugares, a Arena vai receber os atletas de Judô, Luta Olímpica e Bocha Paralímpica. Após os Jogos, suas arquibancadas temporárias serão retiradas, será construído vestiário, sala para treinadores e loja de material esportivo com o objetivo de transformá-la em um local de treinamento para atletas de alto rendimento de nove modalidades.

Arena Carioca 3 Palco das competições de Taekwondo e Esgrima nos Jogos Olímpicos e de Judô nos Paralímpicos, esta Arena será transformada em um Ginásio Experimental Olímpico com capacidade para receber mil alunos.

Velódromo: Construído para receber as provas de Ciclismo e Paraciclismo de Pista, o ginásio tem com cinco mil lugares. Após o evento, servirá como local de treino e competição para atletas da modalidade, além de receber turmas de projetos sociais. No centro da pista, equipamentos vão permitir a prática de Taekwondo, Esgrima, Boxe e Levantamento de Peso.

 

Centro de Tênis Centro Olímpico de Tênis será parte do Centro Olímpico de Treinamento (COT). Para os Jogos Olímpicos, um total de 16 quadras serão construídas numa área de 9 hectares. Facilidades e arquibancadas temporárias serão utilizadas como apoio à infraestrutura permanente para atender aos requisitos dos Jogos. O Centro Olímpico de Tênis está localizado dentro do Núcleo do Parque Olímpico do Rio e muito próximo à Vila Olímpica e Paralímpica, IBC/MPC e de outras instalações importantes.

 

 

 

Publicidade
Publicidade