Publicidade
Rio 2016
QUASE PRONTO

Fast faz últimos ajustes para estreia contra Manaus F.C

Tricolor de Aço realizou treino na tarde desta quarta-feira (17) de olho no Gavião do Norte. Equipe entra em campo nesta sexta-feira (19), a partir das 20h, na Colina. 17/08/2016 às 20:11
Show fasst
Time treinou no campo da Ulbra (Foto: Evandro Seixas)
Thaissa Cordeiro (Manaus-AM)

Prestes a estrear no estadual, nesta sexta-feira (19), diante do Manaus F.C, a partir das 20h (horário de Manaus), na Colina, o Fast realizou um treino na tarde desta quarta-feira (17), no campo da Ulbra, pensando no primeiro rival do Campeonato Amazonense: o Gavião do Norte. Os comandados do técnico João Carlos Cavalo fizeram um trabalho intensivo com toque de bola, movimentação, coletivo e penalidades.

O Rolo Compressor não levanta a taça do Barezão há 45 anos, e o comandante diz saber da pressão pelo jejum do título, mas que todos os jogadores estão conscientes disso. ""Estamos preparados pra começar, é importante que comece, não tem porquê encontrar desculpa. Aqui sempre existe pressão pra gente estar em busca desse título, é um clube que a gente conhece bem, os atletas são conscientes disso. O importante agora é unir forças pra que comecemos gradativamente a nos dar essa condição jogo a pós jogo", revelou Cavalo.

João Carlos Cavalo orienta jogador (Foto: Evandro Seixas)

Sobre a expectativa para a estreia, Cavalo afirma que a equipe já está pronta, independente do adiantamento de um dia do jogo, que estava marcado inicialmente para o sábado (20), mas por conta da final olímpica entre Brasil e Alemanha passou para a sexta-feira (19). "Temos 20 dias de trabalho, consideramos uma equipe competitiva, uma equipe que está pronta para começar o campeonato e eu tenho certeza que no meio da competição encontraremos um entrosamento ideal. E que nesse momento tenhamos uma consistência boa, boa marcação, posse de bola e inteligência para jogar. Início de competição é sempre bom começar bem, vencendo, pra dar confiança pra equipe", enfatizou o treinador.

No time, muitos jogadores da base, mas também, algumas figuras carimbadas pela torcida amazonense, como o atacante Charles Chenko, que estava no Baré, clube que disputou a Série D do Campeonato Brasileiro em 2016. "Espero que tudo que o professor fez durante esses dias, a gente possa demonstrar o mínimo dentro de campo já na sexta-feira", salientou. 

Mesmo com um bom elenco em 2015, o time não conseguiu o tão desejado título do Campeonato Amazonense, segundo o jogador. "É uma coisa que incomoda, ano passado tínhamos um bom elenco, esse ano foi reformulado, espero que a gente consiga tirar esse jejum". Sobre os adversários dessa sexta-feira, Charles afirma que conhece a base do Gavião do Norte. "Tinha bastante jogadores lá (no Baré) e também do São Raimundo-PA que também disputou a Série D. A gente conhece praticamente a base do time, mas dentro de campo não influencia nada. Vamos mostrar nossa força pra que a gente não seja surpreendido", finalizou. 

Publicidade
Publicidade