Publicidade
Rio 2016
Final de um ciclo

'Foi meu último jogo': Lucianne Barroncas anuncia fim da carreira na Seleção

A amazonense fez sua despedida do time do Brasil e da Olimpíada na derrota para a China pela disputa do sétimo lugar no torneio Olímpico de Polo Aquático; a atleta ainda anunciou que abandona a modalidade no fim do ano 19/08/2016 às 11:59
Show img 6424
Lu Barroncas esteve na primeira equipe feminina de polo aquático do Brasil nos Jogos Olímpicos e está dando adeus as piscinas (Foto: Denir Simplício)
Denir Simplício Rio de Janeiro (RJ)

O fim de um ciclo para uma verdadeira heroína do esporte amazonense. A jogadora da seleção brasileira de polo aquático, Lucianne Barroncas, anunciou na manhã desta sexta-feira (19), logo após a despedida do Brasil do torneio Olímpico da modalidade, que está abandonando as piscinas. O time brasileiro terminou em oitavo lugar na competição ao ser derrotado pela China na disputa pelo sétimo lugar na Olimpíada.

A amazonense de 28 anos fez sua última apresentação com o maiô da seleção brasileira no revés contra as chinesas (10 a 5). A partida marcou a despedida da primeira participação das mulheres do polo aquático do Brasil nos Jogos Olímpicos,um feito histórico. Logo após o adeus emocionante no estádio Aquático Olímpico da Barra, o CRAQUE falou com exclusividade com Lu Barroncas.

"Todo mundo foi muito guerreiro nesse campeonato. Talvez o resultado não tenha sido o esperado, mas dentro d'água a gente brigou, lutou, fez o que a gente conseguia fazer e devemos muito isso aos treinadores.  O Pat (Olten, treinador da seleção), que veio aqui pela gente, transformou o polo aquático feminino, hoje somos mais competitivas, a gente não veio aqui só pra participar. Tivemos vários jogos em que fomos muito competitivas, mas por falta de experiência também, por ser a primeira Olimpíada, não conseguimos segurar as adversidades que o jogo coloca", disse Lu.

Lu Barroncas em ação na despedida contra as chinesas (Foto: Denir Simplício)

Emocionada, Lu Barroncas confirmou que a partida contra as chinesas foi sua última pela seleção e que até o fim do ano abandona as piscinas.

"Tenho de parar pra pensar no que vou fazer. Com certeza vou continuar no esporte, talvez não como atleta. Até o final do ano vou continuar com minha carreira, mas na seleção esse foi meu último jogo, o último hino. Fiquei super emocionada, mas uma hora acaba. Tenho quase 20 anos de atleta, contando quando era nadadora, é uma vida muito difícil. Temos pouco apoio e, hoje, pela minha cabeça eu continuaria com certeza, porque o que me trouxe aqui foi minha cabeça... Mas o problema é que corpo desgasta ", revelou a amazonense.

Com a participação na Olimpíada -  a primeira das mulheres no polo aquático brasileiro - Lucianne Barroncas entrou para a história do esporte. Pioneira na modalidade na Olimpíada, a amazonense será lembrada pela eternidade como umas 13 meninas que representaram o País nos Jogos Olímpicos Rio 2016. A campanha (seis derrotas nas seis partidas que fizeram na competição) pouco importa. O reconhecimento da torcida na despedida da Olimpíada mostra o quanto essas atletas são vencedoras.

  

Publicidade
Publicidade