Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
haja fila

Larissa e Talita minimizam críticas sobre demora na entrada das Arenas

As jogadoras de vôlei de praia disseram que em outros jogos isso também aconteceu e convoca a torcida para chegar mais cedo nos jogos



fila.jpg Enormes filas na entrada da Arena do Vôlei de Praia em Copacabana acabam fazendo o público perder parte da estreia de Larissa e Talita (Foto: Camila Leonel)
07/08/2016 às 12:52

Filas com muita gente do lado de fora da Arena do Vôlei de Praia, nem tanta gente assim do lado de dentro. Esse foi o cenário no segundo dia de competições na praia de Copacabana. Durante a partida da dupla brasileira Larissa e Talita, a primeira deste domingo (7), que se iniciou às 9h (horário Manaus), havia muita gente entrando durante a partida. Apesar da cena ser uma constante nas Arenas Olímpicas, a dupla Larissa e Talita, que estão em sua terceira participação em Olimpíada, minimizaram a situação.

Larissa atribui essa entrada durante os jogos à mania do brasileiro de deixar tudo para a última hora e convocou os torcedores a chegarem com mais antecedência para acompanhar os Jogos.

“Eu acho que, independente do que aconteça ou não... galera, vamos chegar duas, três horas antes porque o importante é não perder o jogo. O importante é estar aqui dentro e acredito que os organizadores vão tentar de alguma forma resolver o problema para que o espetáculo fique cada vez melhor. Nós estamos aqui dando o nosso 200% contando que todo mundo entre e que todo mundo esteja presente. Então vamos resolver esse problema”, declarou.

Já Talita relembrou que em Pequim e em Londres situações parecidas aconteceram nos primeiros dias de competições e que com o passar do tempo, o problema foi se resolvendo.

“Está começando (Jogos). É primeiro dia, as pessoas estão se organizando e tem aquela coisa de chegar duas horas antes, mas é normal. É um grande evento. Eu joguei em Pequim, em Londres e aconteceu a mesma coisa. É tudo muito grande e como se estivesse jogando 42 campeonatos mundiais, copa do mundo, tudo ao mesmo tempo. São todos os esportes. Acho que a organização está de parabéns. As pessoas estão olhando muito as coisas ruins. Elas vão acontecer. Não é porque é no Brasil. Eu falo por experiência própria porque estive em Pequim e em Londres e aconteceram as mesmas coisas. As pessoas entraram no meio do jogo nos primeiros dias, então eu acho que é uma questão de tempo, paciência e boa vontade das pessoas também”, opinou.

Talita também comentou sobre as reclamações que muitas delegações fizeram a respeito das instalações da Vila Olímpica. “Não tô na Vila, não fui na Vila ainda, mas em 2008, 2012 tivemos problemas de várias coisas, não posso nominar quais as coisas que deram problema. Mas eu achei tão bom, que estava num momento tão bom, tão mágico. Eu estava jogando uma Olimpíada e eu acho que quem fica falando são pessoas que não estão tendo muito no que focar e começam a fazer reclamações”, alfinetou a atleta, que disse ter orgulho pelo trabalho que o Brasil vem fazendo nos Jogos Olímpicos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.