Terça-feira, 18 de Junho de 2019
Após eliminação

Pedro e Evandro admitem erros e lamentam eliminação

Favoritos a uma medalha, Pedro e Evandro admitem que erros acabaram com o sonho de medalha em casa



pedro_e_evandro_jr.jpg Os brasileiros foram surpreendidos pelos russos e acabaram eliminados nas quartas-de-final (Foto: Divulgação COB)
13/08/2016 às 18:48

Uma dupla promissora, mas que abusou dos erros e acabou eliminada nas quartas de final em areias onde estão acostumados a jogar. Assim pode se resumir a trajetória da dupla Pedro Solberg e Evandro Jr nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Foram quatro jogos e apenas uma vitória. A última partida, aliás, com uma virada da dupla russa Liamin e Barsuk, que culminou com a eliminação.

Pedro e Evandro chegaram ao Rio de Janeiro com moral. Um mês antes dos Jogos, os cariocas venceram o Major de Gstaad, na Suíça. Mas além desse títullo foram campeões da etapa de Fortaleza, em janeiro de 2015. No mesmo ano foram bronze no Campeonato Mundial, na Holanda, feitos que os credenciavam a dupla, formada em 2014, a brigar por uma medalha. O sorteio da fase final dos Jogos, colocava as duas duplas brasileiras em lado opostos das chaves. Era possível sonhar com uma final brasileira no Rio de Janeiro. Era.

Mesmo com uma campanha ruim na primeira fase - uma vitória e duas derrotas - Solberg e Evandro tinham uma esperança para as quartas de final. Enfrentariam uma dupla russa que está na 35ª posição do ranking olímpico e conquistaram a vaga para os Jogos do Rio pela Repescagem Mundial, vencendo duplas do Cazaquistão, Venezuela, Marrocos, Canadá, México e Bélgica. E parecia que seria fçil. A dupla brasileira fez um primeiro set impecável contra os russos neste sábado (13), mas no segundo set e tie break, o jogo do brasileiros desandou e os russos se aproveitaram para virar a partida. Para Pedro, o maior erro foi nas viradas de bola e escolhas ruins na hora de finalizar.

“Nós não jogamos bem na parte de virada de bola. As minhas opções finais foram sempre erradas na parte de ataque, finalizei muito mal. Estou muito triste. Infelizmente passamos e armamos até bem a bola, mas as finalizações não foram as melhores. Eu acho que foi isso. Principalmente a virada de bola. Foi bem abaixo do que a gente poderia ter feito”, avaliou.

Outro erro bem recorrente durante a partida foram os saques de Evandro. Foram seis no total. O russo Liamin também errou a mesma quantidade de saques, mas coletivamente, os brasileiros pecaram mais: 14 erros a 9.

“Tivemos erros grosseiros. Uma coisa que no primeiro set entrou que foi o meu saque, acho que no segundo set tive uma sequência de quatro, cinco erros de saque. No primeiro fiz quatro cinco pontos (aces) então não foram só erros de saque, erros de virada de bola e isso, querendo ou não, faz você crescer na partida. Eles cresceram, acreditaram que poderiam ganhar da gente e ganharam tiveram um pouco mais de cabeça. A gente sentiu muito um pouco dessa virada deles”, explicou.

A dupla que estreou na etapa do circuito mundial em 2014 acredita que um bom trabalho foi feito e a prova disso foi a classificação para os Jogos Olímpicos dois anos após se juntarem para jogar. E Evandro avisa que deve continuar jogando junto com Solberg.

“O trabalho que a gente fez até agora foi fenomenal. Se o trabalho não fosse bom não estaríamos onde estamos hoje. As outras duplas que estavam brigando são multicampeãs. Tem o Ricardo e o Emanuel. E o que falar dessa lenda? O trabalho foi muito bem feito executamos muito bem e a gente conseguiu colocar os nosso treinos e algo a mais. O algo a mais várias vezes não foi o suficiente para sair com a vitória. Paciência e vida que segue”, acrescentou.

O que o futuro reserva para a dupla, difícil saber, mas Pedro garante que lições foram aprendidas nas Olimpíadas.

“Foi uma experiência maravilhosa jogar em casa. Jogar com essa torcida linda, essa arena é a maior que eu já joguei na minha vida. Acho que as experiências estão ai para serem vividas e para se tirarem lições e as lições que eu tiro, o tempo vai dizer, mas acho que vivenciei isso aqui e isso foi muito importante”, concluiu.

 

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.