Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Ainda machucada

Sarah Menezes fala sobre lesão e já projeta subir de categoria no judô

Medalha de ouro em Londres 2012, foi eliminada precocemente no Rio 2016



13912829_10153649254626254_6950110529261424203_n.jpg Além da derrota antes mesmo da disputa por medalhas, Sarah também sofreu uma lesão no cotovelo (Foto: Marcio Rodrigues/CBJ)
08/08/2016 às 14:36

A última luta da judoca Sarah Menezes terminou com uma chave de braço da mongol Urantseseg Munkhbat, eliminando a brasileira da repescagem, nos Jogos Olímpicos Rio 2016. A expressão de dor da piauiense poderia ser facilmente explicada pela luxação no cotovelo direito, mas ela não esconde que as cicatrizes são mais profundas.

“Não consegui dormir, dor no braço, dor no peito por causa da derrota”, confessou Sarah Menezes.
Mas a queda da judoca começou antes mesmo da luta contra a Urantseseg, as feridas começaram a ser abertas na derrota para a cubana Mestre Alvarez, que a tirou da briga pelo ouro.

“Eu não esperava cair tão cedo, fiquei abalada após aquela derrota. Deu um branco, a ficha demorou a cair. Não é simples você perder e fingir que nada aconteceu. É complicado”, disse a judoca.
Se o melhor remédio para as dores é o tempo, Sarah já pensa no futuro. “Quero terminar meus estudos em Teresina. Comecei a faculdade em 2008, depois tranquei em 2014. Sobre os treinos, ainda preciso esperar que o braço desinche, daqui a três, quatro dias, para fazer uma ressonância. Depois de tratar quero voltar a treinar normalmente”, revelou Sarah Menezes.

 

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.