Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
Futebol Feminino

Hoje (9) é dia de Marta e cia. brilharem na Arena Amazônia

Em busca do título inédito das Olimpíadas, seleção feminina encara a África do Sul visando permanecer na liderança do grupo E. Embalado pela sequência de duas vitórias e com placar folgado, uma mas maiores jogadores do mundo pisa pela primeira vez na Arena da Amazônia



dfgh.JPG Seleção treinou ontem (8) no Estádio Carlos Zamith. Foto: Evandro Seixas
09/08/2016 às 14:32

Agora é a vez delas. Depois das seleções masculinas, a Arena da Amazônia hoje será tomada por grandes craques do futebol feminino mundial, no último dia do Torneio de Futebol Olímpico na cidade. A bola começa a rolar a partir das 18h (horário de Manaus) para Colômbia e Estados Unidos, em seguida, às 21h, Brasil e África do Sul encerram a participação da capital amazonense no torneio.

A rodada dupla do futebol feminino será um marco, o estádio da Copa do Mundo receberá pela primeira vez partidas do gênero a nível internacional. No palco, a grande estrela do futebol mundial, Marta, a atacante, eleita cinco vezes melhor do mundo, fará a alegria do público presente. Se a seleção brasileira de futebol masculino tem Pelé, a feminina tem a camisa 10, a “Rainha Marta”.

As delegações desembarcaram no Amazonas no último domingo (7), último dia dos jogos masculino na cidade. A Seleção Colombiana não realizou o reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia, assim como os treinamentos.

Por sua vez, as adversárias, a potência do futebol feminino mundial, reconheceram o gramado, com direito a várias selfies, Hope Solo, que muito falou sobre a chegada ao Brasil por conta do vírus da Zika, se rendeu ao pôr-do-sol, na Ponta Negra, e no estádio, não poupou fotos com as parceiras de equipe, parece que a arqueira deixou de lado a polêmica.

A equipe brasileira não fez o reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia, quem compareceu no local foi o técnico Vadão, que aproveitou o momento para conceder uma entrevista coletiva aos jornalistas presentes. O comandante falou sobre a ausência da atacante Cristiane, que está machucada e não poderá atuar em Manaus, no lugar, o técnico optou por Debinha. "A Debinha é mais velocista, já a Cristiane  é mais de área, a Debinha tem facilidade no drible curto, os estilos são diferentes", revelou o técnico.

Com a classificação antecipada para a próxima fase do torneio olímpico, o técnico não quer saber de oba-oba. "O espírito é o mesmo, vamos fazer de tudo para não perder a primeira colocação", destacou.

O Brasil realizou um treino fechado para torcedores no estádio Carlos Zamith, no São José. Marta e cia. O trabalho teve início às 17h (horário de Manaus), com atividade voltada a parte física, o famoso ‘bobinho’, finalização e movimentação na hora da partida. As goleiras Bárbara e Luciana trabalharam incansavelmente na tarde.

Brasil e África do Sul

Os times se enfrentam a partir das 21h (horário de Manaus), na Arena da Amazônia. O Brasil, líder do grupo E, vem em busca do ouro inédito em Olimpíada, foram duas pratas, em Atenas e Pequim, ambas derrotas para os Estados Unidos. A seleção dos ‘bafana bafana’ está na lanterna do grupo, sem pontuação. Será a primeira vez que as equipes duelam.

A seleção brasileira está dando show na Rio 2016, foram duas vitórias diante da China por 3 a 0, e a última, por 5 a 1 na Suécia.  A grande estrela da noite, Marta, esteve com o grupo no treino realizado no estádio Carlos Zamith, a ‘Rainha’ foi só sorriso, a esperança do lugar mais alto do pódio vem principalmente dos pés da atleta.

Mas o Brasil não é feito somente de Marta, a canarinha conta com a experiência da gigante em campo, Formiga, a jogadora de 38 anos, participa da sua sexta olimpíada, ela está na seleção brasileira desde a estreia da modalidade no programa olímpico de Atlanta, em 1996.

“Não penso em outra Olimpíada, não nas quatro linhas, mas fora. Eu acredito que a gente obtendo resultados positivos só tende a melhorar a modalidade. Nós estamos um pouco longe das potências, temos que trabalhar com a base”, destacou Formiga. Sobre a campanha para atuar como treinadora assim que encerrar a carreira, a jogadora afirma “Acho maravilhoso, vou fazer elas sofrerem o quanto eu sofri lá atrás (risos). Quero ajudar essas meninas, quero continuar contribuindo com o futebol feminino”, disse. 

A maior artilheira dos Jogos Olímpicos, Cristiane, não estará em campo, será substituída por Debinha, que diz não aumentar a responsabilidade por entrar no lugar da craque. “Acho que todas tem o potencial pra ta jogando, Cristiane é Cristiane e Debinha é Debinha, vou entrar em campo procurando dar o meu melhor para a equipe”, salientou.

Números 
42 mil ingressos vendidos. A rodada dupla dessa noite baterá o recorde de público no torneio de futebol dos Jogos Olímpicos. A torcida amazonense comprou todos os ingressos.

Atenção
Cristiane fora. A maior artilheira dos Jogos Olímpicos não entrará na partida dessa noite, quem entra no lugar da camisa 9 será Debinha.

Papo de craque

Os torcedores amazonenses já provaram que gostam de futebol feminino, parte disso pôde ser visto nas disputas do Campeonato Brasileiro e Liga-Sub 20. A Arena da Amazônia foi recorde de público nas partidas do Iranduba, e hoje, não será diferente. Todos os ingressos foram vendidos, essa é uma oportunidade de ouro para àqueles que sempre gostaram de Marta, Formiga, Érika, acompanhar o time de perto.

Se a seleção masculina há muito tempo deixa a ‘desejar’ nas competições que disputa, a feminina apresenta raça e amor a camisa. O time de Vadão não pode ser o melhor do mundo, mas que com certeza, mostra que tem vontade e se entrega a cada bola para a conquista do tão sonhado ouro olímpico.

Essa noite o melhor do futebol feminino estará em Manaus, e a expectativa é de muitos gols e um encerramento de Olimpíadas na cidade com chave de ouro.

Colômbia e Estados Unidos

O confronto entre Colômbia e Estados Unidos começa a partir das 18h (horário de Manaus), na Arena da Amazônia. O time de Hope Solo vem em busca do tricampeonato olímpico. A Seleção Americana conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 e Londres 2012.

O time americano vem de uma sequência de duas vitórias contra Nova Zelândia e França. Já a seleção colombiana ainda não conquistou uma vitória no torneio, foram duas derrotas para França e Nova Zelândia. O técnico colombiano, Fabian Taborda, não poupou elogios as americanas, inclusive, já disse pra quem é a torcida. “Elas serão, muito provavelmente, campeãs da Rio 2016. É a maior equipe desta Olimpíada, não há dúvidas. E eu vou ficar feliz em ver isso. Com pouco, nós temos feito muito. Fico feliz em ver que temos a capacidade de superar as dificuldade”, revelou.

Fabiano comentou ainda sobre a cidade e as derrotas “estou muito feliz de estar aqui, nesta cidade tão bonita. Não é fácil enfrentar um campeonato destes, um campeonato tão curto e ter duas saídas, perder. Quando é a primeira a gente diz "bom, a gente perdeu porque o rival foi superior à gente", mas na segunda fica aquela tristeza, pois eu acredito que a Colômbia não merecia nem sequer o empate, merecia ter ganhado o jogo”, desabafou o treinador.

Ficha técnica

ÁFRICA DO SUL: Roxanne Barker, Lebohang Ramalepe, Nothando Vilakazi, Noko Matlou e Janine Van Wyk; Mamello Makhabane, Stephanie Malherbe, Linda Mothalo e Refiloe Jane; Jermaine Seoposenwe e Thembi Kgatlana. Técnica: Vera Pauw

BRASIL: Bárbara, Poliana, Rafaelle, Mônica e Tamires; Thaisa, Formiga e Marta; Andressa Alves, Débora e Beatriz. Técnico: Vadão

Estados Unidos: Hope Solo; Becky Sauerbrunn, Kelley O'hara, Whitney Engen e Megan Klingberg; Allie Long, Morgan Brian, Carli Lloyd e Cristal Dunn; Alex Morgan e Tobin Heath. Técnica: Jill Ellis

Colômbia: Sepúlveda; Angela Clavijo, Nataly Arias, Clavijo, Velásquez ,Salazar, Natalia Gaitan, Diana Ospina, Leicy Santos, Lady Andrade e Tatiana Ariza Técnico: Fabian Taborda.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.