Publicidade
Rio 2016
Suecos Otimistas

Suécia realiza primeiro treino em Manaus e está otimista para a estreia

A Suécia treinou por quase duas horas no estádio Carlos Zamith e mostrou otimismo com o grupo nas Olimpíadas 01/08/2016 às 09:42
Show treinador
O treinador, Hakan Ericson, disse que Manaus está melhor do que ele imaginava (Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

A seleção da Suécia realizou o primeiro treino em Manaus no fim da tarde de domingo (31), no estádio Carlos Zamith, Zona Leste. E o time comandado pelo treinador Håkan Ericson além da resistência física, mostrou otimismo em relação ao clima e à partida contra a Colômbia no próximo dia quatro de agosto, na Arena da Amazônia.

O treino foi longo. Às 17h30, os jogadores já estavam no gramado tocando bola e o treino se estendeu por quase duas horas, isso com temperatura de 30 graus na capital amazonense. Neste período, o time sueco treinou passes, movimentação, fizeram trabalhos físicos e ainda treinaram cobrança de pênaltis. O objetivo de um treino tão longo? Estar preparado para a partida de estreia.

“Nós fizemos esse tipo de treino para nos acostumarmos com o clima. E quando nós saímos da Suécia era verão e nós estávamos competindo lá. Então estávamos preparados para isso e ainda sim São Paulo – onde a equipe treinou e jogou um amistoso contra a Coreia do Sul -está muito frio então compensa, mas nós vamos estar preparados para os jogos”, frisou.

Mesmo com o calor, o treinador disse que o cenário encontrado em Manaus foi melhor do que ele pensava.

“É melhor do que eu achava que ia ser. Nos disseram que aqui estaria muito, muito quente, para esperarmos uns 40 graus de dia. E nós ficamos com um pouco de medo. Mas como eles vão jogar à noite, não vai ter sol. À noite ainda é quente, mas eles ainda vão se acostumar com isso, mas é melhor do que eles estavam esperando”, disse.

O grupo sueco reconhece que o Grupo B é forte e que Colômbia e Nigéria, por exemplo têm a seu favor o fato de estar habituado ao clima, mas os jogadores estão otimistas. O meio campo Astrit Ajdaveric, por exemplo fala que está apenas concentrado em vencer. “Para nós, este grupo é forte e tem muito jogadores bons. Então nós apenas queremos aproveitar e tentar vencer o jogo. Simples”, disse.

Ajdaveric é um dos jogadores acima dos 23 anos e será o capitão sueco, mas diz que a braçadeira de capitão e a responsabilidade de comandar o time não irá pesar. Ela será dividida.

“Foi dada para mim a responsabilidade de ser o capitão, mas eu preciso lembrar que tem os outros jogadores e eles também são capitães. Eu estou feliz por ser o capitão, mas para mim se eu jogar bem, se eu ajudar meus companheiros de equipe estará bom. Então eu acredito que nós precisamos de 21 capitães”, declarou.

Publicidade
Publicidade