Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Preços

Torcedores reclamam dos preços dos alimentos vendidos na Arena da Amazônia

Uma garrafa de água mineral de 500 ml, por exemplo, que fora do estádio custa em média R$ 3, está custando R$ 8 dentro da Arena



735165.JPG Torcedores criticam os preços abusivos dos produtos vendidos nos quiosques da Arena da Amazônia (Foto: Euzivaldo Queiroz)
08/08/2016 às 13:47

Quem foi assistir aos jogos do torneio de futebol olímpico masculino, nos dias 4 e 7, em Manaus, criticou bastante os preços abusivos dos produtos vendidos nos quiosques da Arena da Amazônia.

Uma garrafa de água mineral de 500 ml, por exemplo, que fora do estádio custa em média R$ 3, está custando R$ 8 dentro da Arena. Um refrigerante de 600 ml custa R$ 10, quase 50% mais caro do que é vendido fora do estádio. Além da pipoca, que está sendo vendida a R$ 12 o saco.

Diante desse quadro, restou uma dúvida a muitos torcedores: é permitido levar o próprio lanche? Segundo o Comitê Rio 2016, sim, mas é considerado um item restrito. Ou seja, o torcedor pode levar alimentos não-perecíveis para consumo pessoal na embalagem original e lacrada (por exemplo, biscoitos, barras de cereal e alimentação de bebês).

Alimentos em recipientes de vidro não serão permitidos nas dependências do estádio. Já a entrada com líquidos e bebidas, alcoólicas ou não, é proibida.

Nesta terça-feira, 9, Manaus encerra a sua participação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ao sediar duas partidas do torneio olímpico de futebol feminino na Arena da Amazônia, avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul.

A partir das 18h, os Estados Unidos enfrenta a Colômbia. E às 21h, fechando a noite, o Brasil (já classificado para a próxima fase) encara a África do Sul.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.