Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
emoção

Varderlei teve a glória merecida 12 anos depois de perder ouro por invasão de padre

O ex-maratonista ficou com bronze em Atenas 2004 após padre atrapalhar percurso que ele liderava. Agora, ele acendeu a chama olímpica dos jogos Rio 2016



nvm_.JPG
06/08/2016 às 00:51

Ao fim da apresentação de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta, a tocha olímpica, que viajou o país nos últimos meses, entrou no Maracanã nas mãos do ex-tenista Gustavo Kuerten. Após desfilar sob muitos aplausos, ele repassou a tocha à jogadora de basquete Hortência Marcari. A vencedora da medalha de prata com a seleção feminina em 1996 passou a pira ao ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, que acendeu a pira.

A chama olímpica vai ficar acesa até o final da Rio 2016.

Uma segunda chama será acesa no Boulevard Olímpico, localizado na região da Candelária, no centro do Rio de Janeiro. O local é um dos pontos de concentração do público na Rio 2016.

Vanderlei: superação

Em 2004, Vanderlei foi vítima do ex-padre Cornelius Horan, que invadiu a área de prova e oparou propositalmente o atleta brasileiro enquanto ele liderava a prova em Atenas. Ele, então, ficou com o bronze.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.