Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022
Bem estar

Alimentação balanceada também traz benefícios para a mente

Estudo britânico revela que uma boa alimentação, além de contribuir para o desenvolvimento físico, também ajuda na saúde mental da criança e do adolescente. A nutricionista Ana Margarida explica os detalhes



unnamed_7C581BDD-6685-4A3A-94C3-9B9C7F72AEAD.png Segundo estudo, criança que consomem cinco ou mais porções de frutas e vegetais por dia tiveram as pontuações mais altas para o bem-estar mental (Foto: Reprodução)
30/10/2021 às 13:34

Todo mundo sabe que uma dieta rica em frutas e vegetais é essencial para a saúde física, mas uma recente pesquisa realizada pela Universidade de East Anglia, no Reino Unido, mostra que uma alimentação balanceada está associada também a um maior bem-estar emocional, em especial de crianças e adolescentes. 

De acordo com o estudo britânico, as crianças que consumiam cinco ou mais porções de frutas e vegetais por dia tiveram as pontuações mais altas para o bem-estar mental. Além disso, os tipos de café da manhã e almoço consumidos pelos alunos do ensino fundamental e médio também estavam associados à saúde emocional.



“As crianças que tomavam um café da manhã tradicional apresentaram um bem-estar melhor do que as que se alimentavam apenas com um lanche ou uma bebida. Já os alunos do ensino médio que tomavam bebidas energéticas tiveram pontuações ainda mais baixas do que aqueles que não consumiam nenhum alimento”, informa a pesquisa. Para entender melhor o assunto, convidamos a nutricionista Ana Margarida que explica os detalhes na entrevista a seguir:

No que consiste uma dieta ideal e balanceada para uma criança? É necessário que ela faça as três refeições do dia?

É uma forma de comer na qual os nutrientes estão em quantidades satisfatórias para o bom desempenho do nosso organismo. Além disso, essa alimentação deve estar de acordo com as nossas necessidades do dia a dia. Sendo assim, uma criança precisa de um pouco mais de calorias saudáveis do que um adulto. A regra de ouro vale para crianças: comer a cada três horas. Estabelecer esse tempo garante o bom funcionamento do metabolismo e apetite nas refeições, o ideal é manter pequenos lanches como frutas nos intervalos. 

Como a alimentação poderia ajudar na saúde mental da criança? Qual a relação entre as duas coisas?

Uma alimentação que pode melhorar a saúde mental tem como base alimentos in natura e minimamente processados, ou seja, alimentos provenientes da natureza e que passem por mínimos processos industriais. O recomendado é priorizar alimentos naturais como frutas, legumes, verduras, hortaliças, grãos integrais, carnes magras e peixes, ovos, feijão e produtos lácteos desnatados. Ter um consumo regular de fontes de gorduras boas também é imprescindível para a saúde mental, através de peixes como sardinha e atum, sementes como chia e linhaça, além do azeite de oliva extra virgem.

É mais do que sabido que manter uma dieta rica em frutas e vegetais é essencial para a saúde mental. É importante manter a longo prazo uma dieta nutritiva repleta de frutas e vegetais na infância e na adolescência, pois existe um risco de as consequências dos problemas de saúde mental persistirem na idade adulta. 

Que dicas você (como mãe e nutricionista) daria para inserir uma alimentação saudável na rotina da criança?

As crianças geralmente precisam comer um lanche ou dois durante o dia. Em vez de dar doces ou salgadinhos para as crianças, opte por opções mais saudáveis, como frutas frescas picadas ou secas, ovos cozidos, biscoitos ou bolos caseiros, queijo, iogurte natural (sem açúcar), castanhas, nozes, amendoim, amêndoa ou outras opções saudáveis disponíveis localmente. Esses alimentos são nutritivos, saciam mais e ajudam a criar hábitos alimentares saudáveis que duram a vida inteira.

Manter uma alimentação saudável composta por alimentos de verdade, como arroz, feijão, lentilha, macarrão, farinha (de mandioca, de milho, de tapioca), carnes, peixes, ovos, legumes e verduras, frutas frescas ou secas, cogumelos, entre outros.

Quais os malefícios de uma má alimentação para a criança? Isso pode resultar em problemas a longo prazo?

A má alimentação da criança em desenvolvimento e do adolescente pode provocar doenças que dificultam o seu desenvolvimento físico e mental, além de trazer problemas mais graves para a vida adulta. Por ainda estar em desenvolvimento, o organismo da criança e do adolescente é mais suscetível a alterações, e a alimentação é a principal forma para potencializar o crescimento saudável e o aprendizado.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.