BRUMADINHO

Especialistas da ONU pedem investigação sobre rompimento de barragem da Vale

Toxicidade dos rejeitos da mina de minério de ferro envolvida na tragédia também deve ser foco de investigação imparcial, pediram membros das Nações Unidas

Stephanie Nebehay (Reuters)
30/01/2019 às 11:33.
Atualizado em 11/03/2022 às 12:28

(Foto: Agência Brasil)

Especialistas em direitos humanos da ONU pediram nesta quarta-feira (30) uma investigação imparcial sobre o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) e sobre a toxicidade dos rejeitos da mina de minério de ferro envolvida na tragédia, que deixou dezenas de mortos e quase 300 desaparecidos.

Em comunicado, o especialista da ONU em descarte de substâncias perigosas, Baskut Tuncat, pediu ao governo brasileiro que priorize as avaliações de segurança das barragens e não autorize novas barragens de rejeitos até que a segurança seja garantida.

“Incitamos o governo a agir decisivamente em seu compromisso de fazer tudo o que estiver ao seu alcance para evitar mais tragédias desse tipo e levar à Justiça os responsáveis pelo desastre”, disseram relatores especiais da ONU, segundo comunicado.

A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, prometeu reduzir a produção por segurança para evitar outro rompimento de uma barragem de rejeitos depois do colapso da estrutura Brumadinho ocorrido na sexta-feira. A mineradora aprovou, ainda, investimentos de 5 bilhões de reais para acabar com as barragens a montante, o mesmo sistema utilizado na estrutura que se rompeu em Brumadinho.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por