ASSASSINATO

Finalista do Miss Amazonas é encontrada morta em apartamento do namorado

Kimberly Mota, 22, tinha marca de facadas no pescoço e no tórax. O namorado da modelo, Rafael Fernandes, é o principal suspeito do crime. Segundo a polícia, ele não teria aceitado o fim do relacionamento dos dois

Joana Queiroz
12/05/2020 às 14:25.
Atualizado em 10/03/2022 às 08:50

(Foto: Reprodução/Internet)

Desaparecida desde o último domingo (10), no Dia das Mães, a finalista do concurso Miss Amazonas, Kimberly Mota, de 22, foi encontrada morta na noite dessa segunda-feira (11), no apartamento do seu namorado, identificado como Rafael Fernandes, no Residencial Smart, localizado na avenida Joaquim Nabuco, Centro.

Informações preliminares passadas pela polícia indicam que o corpo de Kimberly estava no quarto do apartamento 1202, no 12º andar do prédio e que, após ter cometido o crime, o assassino teria fugido em seu carro, um Audi de cor branca e placa PHH-7B39.

Kimberly foi morta com várias facadas, sendo duas na região do pescoço e uma no tórax. O apartamento estava trancado e o aparelho de ar-condicionado do quarto, ligado. De acordo com a delegada, a motivação do crime teria a ver com o término de relacionamento dos dois. Rafael não teria aceitado o fim do namoro.

As investigações para elucidar o caso e tentar prender o criminoso estão por conta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e estão sendo presididas pela delegada Zandra. Até o momento, a polícia descobriu que o assassino é funcionário público do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT11). A reportagem de A Crítica apurou que Rafael fez o concurso para o TRT11, no entanto, no dia 5 de maio, ele pediu para ser transferido, por meio de permuta, para o TRT da 2ª Região, localizado em São Paulo.

A informação é baseada no site da Associação Nacional dos Servidores da Justiça do Trabalho (ANAJUSTRA Federal).

Kimberly Mota, de 22, foi encontrada morta a facadas na casa do namorado. Foto: Reprodução

 

Kimberly é natural do município de Manicoré e veio para Manaus para tentar a vida como modelo, concorreu ao título de Miss Amazonas e chegou a ser uma das finalistas, representando o seu município.

Por meio de nota, o TRT da 11ª Região - Amazonas e Roraima - informou que está acompanhando  os fatos atribuídos ao servidor do órgão.

"O referido servidor ingressou no TRT11 em outubro de 2017, no cargo de Analista Judiciário da Área Judiciária. Na oportunidade, o TRT11 se solidariza com a família da jovem Kimberly Mota, por perda tão irreparável e que causa a todos nós dor e indignação. O Tribunal informa, ainda, que acompanhará o desenrolar do caso para uma apuração célere e cuidadosa dos fatos", disse em cumunicado assinado pelo desembagardor Lairto José Veloso, presidente do TRT11.

*Colaborou o jornalista Robson Adriano.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por